quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Vivemos num "universo" onde os rios correm em busca do mar...talvez por isso veja tantos a correrem no mesmo sentido...as margens quase choram ao verem essa corrida tão conturbada...o que prevalece são as constantes palavras de chamada de atenção...os elogios ( mesmo fictícios ) arrastam as correntes...assim se alimentam egos...e os ecos são tão perturbantes...cada vez me sinto mais no inverso deste universo...cada vez mais o som do silêncio é tão intenso e real que as palavras se soltam num calor solitário que eleva os sentidos de ser sem entender o que me rodeia...ser é o mais importante...solitária sem solidão...

Sem comentários:

Enviar um comentário