quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Os esboços de calor findam nas curvas das brisas invernais, o alfacto procura os aromas da terra nas poeiras do destino...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

...

O sol visitou-me na varanda do meu sentir, as brisas do rio bailavam serenamente nos meus olhos, conversamos e regressamos com o cerne desperto para mais uma temporada...

domingo, 16 de janeiro de 2011

O "EU" nunca pode ser um acto isolado...
mas um acto de sementeiras extraídas das pulsações no âmago profundo do Ser...nas correntes que alimentam a mente e germinam bons pensamentos...

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Sou o breve momento de um sopro que não escuto, apenas creio...na crença que tenho no âmago e creio que não somente eu...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O olhar busca no mundo os poros da luz, o coração encontra no âmago toda a luz que nutre a existência, o amor...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Amanhã é o fruto do agora, as sementes do ontem e a fertilidade do olhar...
Em cada crepúsculo renovo o olhar na fonte que me agasalha e traz mais um pouco do amor que em ti encontro…

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Pétalas brancas cobrem o meu levitar, aromatizam os meus passos parados enquanto os jardins se aconchegam nas brisas de sol...

sábado, 8 de janeiro de 2011

A alma nua vestida de ti...na leveza do sopro que o silêncio me entrega a seda que o olhar desliza num voo de calor ao encontro do amor que em mim habita trazido por ti o dono supremo do amor...

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

O crepúsculo chegou envolto das gotas da chuva, sorria tímido para o meu olhar que bailava entre as esquinas da mente a tentar extinguir o pensamento…
A brumas despertam o silêncio move-se devagarinho, os dias deslizam no tempo, os ponteiros apontam a chegada de mais um sonho tornado realidade para lá do universo palpável...

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Nada do que ouves em ecos é o que te digo...
porque tudo que digo é uno!
Os ecos são o âmago que te ditam...

As horas estão sentadas nas pontas inquietas de um relógio, os pêndulos marcam os compassos e as brisas renovam-se em aragens frias do Inverno que finda...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Sempre que o olhar me esquece, vagueio esquecida pelos pingos finos da chuva que me agasalha o espírito e reveste os sons do universo...
Tudo acontece com medidas em lógicas muitas vezes ocultas ao pensamento presente, contudo no futuro mais ou menos perto tudo será limpído e transparência...

domingo, 2 de janeiro de 2011

Nunca uma atitude foi mais forte que o pensamento, nem o pensamento um desvinculo de uma atitude.