terça-feira, 29 de novembro de 2011

Há uma onda gigante que me engole a respiração...um sopro sem ar um vento quieto nas nuances do dia que vejo passar...círculos, esferas e triângulos repetidos em quadruples sem asas...
O nosso imaginário nunca alcança algumas realidades que se revelam nos espelhos da luz...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011


As palavras têm personalidade e vontade própria, tanto se aprisionam, como se soltam...qual cavalo bravo no meio do prado sem freio!

Da sementeira brota a recolha certa a cada mão!
Do silêncio as maiores palavras...
A simplicidade é um estado natural e não uma vulgaridade....

domingo, 27 de novembro de 2011

Amar é um acto tão simples, que alguns seres complicados não o conseguem entender!
Da minha janela recebo o sol, o meu olhar agradece ao horizonte a fonte de água cristalina que escorre ao encontro do meu sentir...

sábado, 26 de novembro de 2011


Na pausa dos dedos nasce o pensamento num parto audaz sem dor ou anestesia...
O pensamento que alimenta a mente na leveza com que acordo com o destino a cada
alvorada!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Sentir não significa dar demasiada importância...mas sim estar atento ao que nos rodeia.
Quando me calo, não é por falta de argumentos
...é por respeito, ao respeito que tenho no meu ser...verdadeiro!
 
Qual é o sabor do amor?
É aquele que trazes na boca...
Qual a cor da verdade?
É aquela que a tua forma veste...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O Outono vestido de frio num dia onde as gotas são a fonte caída do céu...o vento conta os contos em segredos que o tacto sente na varanda aberta ao sol escondido na penumbra, mas radioso no âmago, onde o calar é falar com mil palavras!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Eu não trabalho para a escrita
a escrita é que trabalha em mim...

Com boa vontade e perseverança consegue-se ajudar os necessitados, os pobres de espírito, jamais não há verbo possível….





É incompreensível o raciocínio estagnado, a falta de moralidade que já Pessoa sentia no século passado…usam e abusam das palavras contudo as frases nada dizem…ou talvez digam mais que aquilo que quem as escreveu quis dizer…

Há pedaços do dia que gostava de estar cega….
Quem não sabe esperar não sabe viver, porque a vida é uma espera constante na esfera que se move nos eixos da infinita rotação de tudo!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A amizade não é flor...é raiz que sobrevivi no cariz individual... com ramos entrelaçados em dualidade!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Por vezes o meu pensamento...pensa...e não é com os botões...é mesmo do eu para o meu sentir...será que por conta de tanta evolução tecnológica se julga que as emoções têm um botão "on\off"...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Se alguém procura entender-me, por favor desista, pois nem eu entendo a razão das minhas desordenadas palavras num pensamento inquieto e constante...
Há coisas que só se fazem por amor, com carinho e sem aviso...em todas elas a única marca que fica é a de um gesto acolhido!
Nunca na amizade se diz por favor ou obrigada...quando se diz é por devoção e lealdade aquela que faz guardar os afectos no âmago acesso!
 
Que certezas teremos nós para o instante seguinte?...Apenas e tão-somente acreditar e aceitar...

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sempre que uma única palavra toca em alguém, já cumpriu a sua função!

Posso ser aquilo que quero dentro da minha quimera, abrigo no âmago a esquina de cada utopia onde viajo na certeza de traçar o destino nas vestes do sonho!

Em cada gota que escorre há uma memória, em cada instante de distância há um relâmpago que confunde a noite e verte a realidade de cada cerne...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Que odor tem o silêncio?
...tem o mesmo que o vento
depende de que coordenada ele sopra...
A palavra é imortal
contudo é também fatal
faca de dois gumes
que fere mortalmente
a mente que as sente!
 
A liberdade dá à poesia aquilo que dá à vida, movimentos soltos e genuínos!
 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011


Quem de mim se lembra, é porque existo...se existo sou útil, tão relevante como o acto simples de apenas existir num pensamento...
Eu não quero escrever terra...porque terra é onde todos colocam os pés...
Quero escrever barro, para que cada caminhar possa moldar os passos...
Desejo que cada palavra possa ser soletrada no cerne de cada olhar...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Elevo-me sem partir, percorro as pontes com o olhar acima das margens...observo e sinto os hinos da natureza, as correntes das sementes!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Quando as emoções reagem às palavras escutadas, é porque as verdades entraram no cerne da questão...
 

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Como é fácil trazer de volta recordações que palpitaram no coração!
Chove, caem devagar as gotas na terra molhada, o sol espreita para aconchegar a nossa morada...o espírito canta acordes de nostalgia na fonte eterna da vida que acontece!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Quando há amor em ambas as partes, os anos não afastam o sentimento...são o alicerce da verdadeira cumplicidade...o amor estendesse nos anos...
Não me perguntes quem eu sou...procura em ti o significado do meu eu em ti!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Cada vez que uma palavra é apagada do âmago, morre a emoção que ela guardava...apenas ela conhecia a forma que lhe era vida!

terça-feira, 1 de novembro de 2011


Quando as mãos se abrem ao céu e se entrelaçam na verdadeira forma de amar, o universo é um lugar melhor…um cristal a brilhar em cada lugar!

O céu é um amplo lugar para todos…um único respirar por entre poros de algodão…a  dança da verdade!

Misto de cores e fragrâncias...um uno unido num laço com a sensível ponta dos dedos…um nó no verde caule onde nasce a vida!
Pétalas macias suaves, aromas diversos um universo para cada levitar!