terça-feira, 30 de dezembro de 2014

A organizar os pensamentos...a descobrir que penso demais...organizar tantos pensares desperta-me ainda mais o pensar...
Hoje já não penso como ontem...amanhã já não pensarei como hoje...é isso a aprendizagem na vida...ter a cada dia o pensamento aberto em renovações!

domingo, 28 de dezembro de 2014


Os meus pensamentos saem diretos do coração, sem artifícios ou disfarces...saem soltos como um vento indomável na certeza que são pensamentos nascidos de mim...
Tudo aquilo que entenderes neles é o teu olhar, a tua consciência que vislumbra com tudo aquilo que existe em ti! 

 

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Há balanços que balançam dentro daquilo que somos em somas que acrescentamos em bocados nossos...

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Há um luar que foge quando tento falar-te e não me escutas...dentro do meu silêncio cabem todas as emoções...nele tu entendes o sentimento deste meu momento...

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Que o Natal seja uma estrela nascida dentro do âmago que brilhe por todo o ano em Festas Felizes agora e sempre para toda a gente!

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Na medida que o tempo passa consigo carrega leves movimentos que um dia olhamos de frente e vislumbramos o quanto tudo é diferente sendo o tempo sempre o mesmo nem saí do lugar ... o tempo é dono de todo o tempo...
Têm sido dias cheios de muitas emoções...algumas em contra-mão outra na mão certa...é a isso que chamamos vida...mesmo quando a vida tem curvas há linhas rectas que marcam o caminho onde os destinos se cruzam e a vida se faz lembrar...no esquecer sem esquecer aquilo que menos deve ficar na memória da gente...

domingo, 21 de dezembro de 2014


Há ecos que se fazem ouvir depois das sombras se deixarem dormir nos veios do sol de inverno que aquece os ventos que pairam no ar...tanto que falam estes ventos no silêncio dos gestos invisíveis...

 

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Vejo-te sem que sintas o meu olhar...sinto aquilo que não dizes...calo parada no tempo que nunca pára e avança enquanto olho e sinto...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Quando as saudades batem forte na alma não há imagens que atenuem essa emoção que deixa o coração a palpitar...os olhos a marear ... o sorriso de um espera que não chega!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A noite caí no olhar perto da distância onde os sonhos escurecem...dentro do silêncio nas presenças que são sentidas crescem de novo os sonhos...abertos a novos horizontes para o luar retomar o cantar num sorriso vestido da lágrima a esquecer...
A serenidade só existe numa alma que não vê com o olhar...sente a profundidade em cada movimento do universo fora de si mesma...

domingo, 14 de dezembro de 2014

Viver é mais que existir...existir é sentir que o viver alcança a existência num todo!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Há dias em que o vento não conta contos nem lendas, traz consigo somente segredos de verdades que matam as sombras no raiar do sol de Inverno!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Por vezes temos que ir ao passado por escassos instantes para recolher dele sorrisos que ajudarão no presente a olhar o futuro ausente...

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O que eu vejo com os sentidos é uma imensidão em relação àquilo que eu vejo...
Tantas vezes não fazemos nada e esse nada é um tudo...
Tantas vezes fazemos tudo e esse tudo é um imenso nada...
Nunca o tudo é um todo, nem o nada é um vazio porque dentro do nada e do tudo existe o pensamento de cada um...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

sábado, 29 de novembro de 2014

No fundo dos sonhos há sempre outros sonhos
No fundo das realidades há sempre outras realidades
No fundo da razão há sempre outra razão
No fundo das soluções há sempre outras conclusões
Num quadrado desenquadrado de todas as emoções!
Há dias que marcam passagem e neles sorrisos espontâneos...um dia serão sorrisos de saudade que a memória não perderá no tempo mesmo que tudo se perca!

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Quero que rasgues a minha solidão, mas somente se tiveres algo para a completar, pois nela sou uma imensidão de mim, nada lhe faz falta...apenas tu, se fores uma verdade!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Não sei que culpa têm os dias quando os dias deixam de ser dia e se envolvem em cinzentos tempos de nostalgia!

terça-feira, 25 de novembro de 2014

A transformação dos tempos ilumina as sombras...dançam os ventos a poeira solta-se no oásis que desenha os pés nos trilhos para onde vamos e o que deixamos ficar....

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Com o tempo a voz sussurra ao silêncio presentes sem data na hora de todas as verdades onde nascem sonhos embalados nos gestos que moldam o melhor das palavras...

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Quando já não houverem sorrisos na terra o homem lembrar-se-á que os devia ter semeado...alagado nas gotas que os olharem vertem será eterna(mente) Inverno...e os rostos serão um noite de chuva sem luar em ladainhas irremediáveis!
É poesia é o sonho da humanidade em palavras que se soltam da alma e do coração. Unir a "poesia" é o sonho quase impossível do humano que sonha uma vida de poesia nos caminhos por onde passa.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Há uma falsa humildade que mascara a humanidade...tão nítida como um dia de chuva a encobrir o sol...

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

A maior sabedoria não está em punir...castigar...ou eliminar...está na arte de perdoar de dentro para fora na verdadeira sabedoria de conseguir alcançar o patamar do estar em leveza em todos os estados da vida!

domingo, 16 de novembro de 2014

Há sempre um brilho no olhar quando a alma acredita na vida, mesmo que o nevoeiro esteja à distância de um dedo, não muda a intensidade com que se observa, o infinito ponto e luz...
De tempos a tempos há um tempo mais intenso no pensamento do sentimento...onde as emoções se soltam e os olhos prendem as razões da globalidade que se movimenta em extrema ligeireza, pensando que o tempo não acompanha os circulo desse tempo...de tempos a tempos a nitidez é um grito que nos desperta!
Há um chão molhado onde os pés dançam nas letras do encanto que o infinito traduz nos sons dos passos entreabertos da luz...

quinta-feira, 13 de novembro de 2014


Os silêncios de sal na penumbra das brumas ocultam as ficções…dentro da voz em luz tudo se clarifica no momento derradeiro…a espera é a segura certeza na alma quieta!
Passo a passo, de acto em acto sem vai descobrindo as cores de cada horizonte...

terça-feira, 11 de novembro de 2014

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Hoje sinto nas brisas do luar mudanças que só o tempo vai mostrar o seu alcance...dentro do âmago sinto (in)certezas...no escuro da noite o horizonte não brilha...aguardo a claridade do sol onde as descobertas se iluminam...será a hora dos caminhos se desviarem?

domingo, 9 de novembro de 2014

Tudo muda tão devagar que nem damos conta que devagar se vai ao longe e o longe é um lugar tão perto!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A melhor poesia é a infinita emoção em palavras saídas do coração no impulso das mãos que a levam ao olhar do mundo sem preconceitos...

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Há almas que cantam no choro dos homens...há homens que não choram a alma na ausência perdida do universo aberto dos sentidos...

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Há aconchegos inexplicáveis quando há corações dentro das almas e almas que habitam verdadeiros corações!

domingo, 2 de novembro de 2014

A luz só é luminosidade quando há verdade nos actos dos corações com gente lá dentro...

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Sinto a fragilidade das palavras, no nevoeiro da noite ao encontro da luz que conduz todos os internos sentimentos de cada silaba, que o coração assenta no equinócio dos caminhos...

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Se não me conheces não me julgues, se me julgas não te conheces...
Encosto as palavras aos sonhos das acções e desenho paisagens de Primavera no Inverno que se finda lentamente...

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

As horas não ocupam o espaço...é o tempo que preenche os espaços onde somos mais que mero tempo ou horas programadas...
Por muito que escreva terei sempre uma eternidade de silêncios codificados!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Se me vires sentada na bosque dos meus silêncios fica ao meu lado, não fales deixa que o silêncio abane as árvores até que os pássaros voem...

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

No fundo de tudo os melhores encontros são os que não se programam...acontecem com a simplicidade ampliada em dois olhares!

sábado, 25 de outubro de 2014

Se a vida não tivesse tantas voltas estaríamos parados com a nostalgia inconformada...nos movimentos alucinados do tempo crescemos com a raiz agarrada à terra e os braços erguidos ao vento...em busca de novos desertos...

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O mundo só é inteiramente mundo quando se une!
Só sou inteira quando olho sorrisos nos rostos que me envolvem...só sou verdadeiramente quando no silêncio me falam outros sorrisos em gestos escondidos onde o verbo dar é o genuíno sentir do âmago que me veste!
Nunca me perco na noite, ela segreda-me novos sentidos no destino que encontro para lá das palavras...vislumbro as fases da lua e com ela reconstruo os trilhos áridos do pensamento...

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

És o sol dos meus sonhos, onde encosto a cabeça para adormecer as inverdades do mundo!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A serenidade da noite clama pelas palavras que só a meia-lua entende no silêncio dos astros que cantam serenatas na morada onde colocamos os sonhos a despertar!

domingo, 19 de outubro de 2014

Há um calor que envolve as palavras que saltam do peito, uma sensação de a cada dia, o renascer é um acontecer em tudo o que se observa nos actos. Na observação nascem os pensamentos e o amadurecimento na plenitude do destino onde o interior é o maior valor a divulgar nos silêncios onde tudo se aquieta!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Somos como somos apesar de nem todos entenderem a forma como somos não devemos deixar de ser o que somos porque só respondemos na vida pelo que somos e não pelas somas que outras fazem de cada um..

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Há um código no silêncio, que quebra todas as barreiras, é um abraço com o olhar que nos visita no aroma das boas presenças...
A ficção tem nela imensa verdade como tem a verdade alguma ficção...

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Lá fora a chuva caí, dentro da alma o sol brilha com a alegria de um dia de chuva que a vida contempla!

domingo, 12 de outubro de 2014

Que voz se escuta nos intervalos da chuva?...Será o vento ou o silêncio que arrumamos dentro do âmago?...

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O poeta ajoelha-se no chão do espírito, escreve ao som da alma...rasgam-se da carne versos que sangram num profundo respirar em suspiros de silêncios entregues à rua das ilusões!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Falamos tanto no meio de tantos silêncios que as palavras ficam gastas e castas perdidas na fronteira dos gestos incompletos...

sábado, 4 de outubro de 2014

sexta-feira, 3 de outubro de 2014


Não há longe nem perto no universo acessível da luz por onde se caminha em aberta partilha com a consciência que os caminhos são muitos num único universo de imensurável espaço...

quinta-feira, 2 de outubro de 2014


Um pensamento é algo que saí de dentro para fora com a verdade contida no mais intimo sempre, seja um pensamento partilhado ou aquele que fica no telhado das emoções...pensar é um ato de liberdade...partilhar o pensamento é uma forma de abrir o horizonte ao nascimento de outros pensamentos...ajustar ou divergir no pensar é a liberdade expressiva que não muda cada verdade sentida apenas pode acrescentar algo a novos pensamentos....

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Sempre que alargamos horizontes o sol toca-nos mais de perto mesmo no monte invernio da caminha branca...
Quando a cor é uma constante no pensamento as palavras soltam-se mais coloridas no olhar alargado a todos os horizontes...

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Há uma pomba branca a abrir os caminhos da mente nem todos a visualizam...nem todos a sentem...ela existe é só uma questão de se olhar para a serenidade do bater das asas e deixar o vento falar ao ouvido...

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

São poucos e loucos os que tentam mudar rumos...os poucos depressa ficam loucos...talvez por isso tantos caminhos andem trôpegos!
Morreu, sim morreu qualquer sombra depois que as palavras voam para lá de mim...há somente no olhar a luz de quem as encontrar...em mim fica o som suave do silêncio na música eterna que escuto nos ombros da ilusão!
A água é vida numa fonte inesgotável de ciclos...nada a derruba...contorna obstáculos na imensurável força de um universo aberto no azul constante onde é transparência!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Hoje só teremos um sorriso se vivermos o hoje em pleno sem medos arrastado do passado ou os que ainda não chegaram...

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Há palavras que me doem no silêncio por isso se soltam na ponta dos dedos numa tempestade serena onde a chuva caí no mar imenso e a areia observa a húmida certeza que as palavras mesmo escritas cheias de gramática são tão erradas...
Sentada no vazio espaço entre as notas musicais do piano que se faz ouvir neste espaço onde as palavras vagueiam pelas folhas de um Outono que se aproxima em chuva ardente escorregam-me nos lábios pétalas a sorrirem para o hoje das certezas...amanhã outras certezas chegarão e novas formulas ditaram que melodia o piano vai tocar...hoje recolho o som assim com os dedos na aprazível paz da dança onde vislumbro caminhos floridos no Outono da vida que me abraça...quente...muito quente porque os corações se tocam!

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

A extemporaneidade acontece em cada instante que nos entregamos soltos na dádiva plena, genuínas entregas sem secundários pensamentos de onde nasce o ego que o mundo está cheio...tão cheio deste ego que ficou cego e deixou de ser espontâneo!

terça-feira, 16 de setembro de 2014

A verdadeira liberdade é o pensamento!
A liberdade é uma rota que colide múltiplas vezes...a sua existência é da grandeza de cada consciência...

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Importante mesmo é a liberdade da mente, reconhecer aquilo que deve ficar e o que não se deve acomodar para além de um momento...

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

terça-feira, 9 de setembro de 2014

"Palavras leva-as o vento" a poesia leva-a quem a entende...
Quando as vozes se deixam de ouvir as verdades começam a subir numa atmosfera leve com a liberdade de serem tão somente verdades...

domingo, 7 de setembro de 2014

Há cinzas e fogo no céu azul e branco no presente que me leva à memória envolta de aromas verdejantes aquecem o anoitecer em alaranjados arrojados nos voos calados das searas onde os sonhos se alongam...

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Não quero promessas nem palavras...ambiciono o silêncio nos gestos que reconfortam e fazem compromissos abertos ao olhar das estação onde somos vida!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Quando temos tudo não entendemos o que falta e muitas são as faltas nos lamentos infundados dos que não sabem o que é a verdadeira falta...

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Há um regresso que não regressa mesmo quando as horas voltam a contar a mesma hora...

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O canto do mar onde o sol dança é o renascimento de todo o pensamento que se alonga nas horas quentes da minha memória...

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Em busca da renovação do tempo, num tempo que demora a chegar e passará rápido demais dentro do olhar...

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Espero por ti na presença ausente onde o meu olhar se perde e o aroma não se sente...espero por ti até que a memória não se apague...

sábado, 9 de agosto de 2014


Perguntaram-me, porque escreves tanto?

Pelo prazer de viver várias vidas e com a vantagem de ser fácil livrar-me das personagens maldosas…também as consigo ensinar durante o percurso como personagens…era isso que ambicionava para a vida…como é utopia, crio vidas melhores mesmo ficcionadas dão-me liberdade!

 

 

 

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Não há palavras novas nem alguma que se inove... silêncio não conta nada novo...há apenas o espaço branco onde me ausento!

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O silêncio engole as palavras com voos serenos alcançam os poros finos do espírito com as certezas a dançarem nas curvas do vento!

domingo, 3 de agosto de 2014


Há noites que se destingem pelo misto de sonho e insónias, o passado verte lembranças mas é o sonho que ganha as horas, pela força anímica construída ao longo das provas mais duras que o universo oferta, para a longa vitória do destino acolhido nas escolhas agarradas na altura certa!

 

sábado, 2 de agosto de 2014

Quantas palavras serão necessárias para que não exista silêncio?...Nenhuma. Basta um olhar que uma multidão de ruídos inundam a mente...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

As frases são vazias se dentro de nós não estivermos abertos a receber o que elas imanam!

quinta-feira, 31 de julho de 2014


É imensamente aprazível quando no meio da noite sentimos os raios luminosos do sol numa promessa executada 

 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Não há culpados quando o que se faz é por e com amor. Será esta a base fundamental do destino e das nossas escolhas. Não somos obrigados a acertar em tudo, somos obrigados a tentar em tudo e sempre que seja necessário.

domingo, 27 de julho de 2014

Saber esperar é uma das maiores virtudes do ser humano, que só abrange este conhecimento quando pensa de dentro para fora, e não de fora para dentro. O tempo é efémero como efémera é a vida, esperar o momento, esperar o tempo é a imortalidade da alma num corpo onde habita o sossego.
Poderá a noite sussurrar-me o teu nome...mas é a luz do dia que esboça as formas do teu rosto!

sábado, 26 de julho de 2014

Quando as horas se demoram as ausências marcam passagens onde o olhar conjuga os verbos soltos do tempo...em aragens pintadas de aromas do corpo dançante na alma esvoaçam-te.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

domingo, 20 de julho de 2014

Toda a criação das mãos distraí o pensamento!
O que não conseguimos resolver não devemos carregar nas costas, será um peso demasiado para o nosso corpo tão frágil...Todos os labirintos contém uma saída...por muito possa parecer que são só muros...surgirão as coordenadas para a saída...
 

sábado, 19 de julho de 2014

A minha vida é uma sucessão de acontecimentos não programados...acontecem!
No entanto para que aconteçam há uma entrega intensa de amor e dedicação...com os pés no chão sem ambição...acontecem e sucedem para que de novo se faça vida em amor, colaboração e mais dedicação...dedicação não às coisas mas ao coração...aos corações que nela se entregam...
Assim como as minhas palavras são uma sucessão de mim e dos outros....

sexta-feira, 18 de julho de 2014

O amor é a única coisa que não se deve pedir por favor...deve ser um fervor entregue em actos de louvor...

quinta-feira, 17 de julho de 2014

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Há uma estreita passagem entre as palavras de um poema...nem todos a encontram...nem sempre a alimentam...procuram a rima numa estrutura fina...perdem a luz da passagem onde tudo acontece...em flor de lima!
Quando há sol dentro do olhar não existe escuridão no pensamento! 

terça-feira, 15 de julho de 2014

A sombra do luar é um adeus no renovar, com a manhã que nasce repleta de aromas mil...se o sol for ausente ainda assim os seus raios trespassam as nuvens ténues, ao encontro do melhor olhar...

segunda-feira, 14 de julho de 2014


A lua abrevia as suas formas nos veios alaranjados da alvorada, onde os sonhos começam e desprendem a quimera da noite, o pensamento alonga-se na busca de novas fases lunares...

 

domingo, 13 de julho de 2014

O que é a felicidade? São momento em que as horas passam e não o contabilizamos...no fim pareceu pouco e entregou-nos leveza nas palavras e na alma!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Existem momentos em que temos imensas palavras para escrever mas elas atropelam-se e são um bloqueio de silêncios...

quarta-feira, 9 de julho de 2014

O amor é um animal indomável que avança sem autorização por atalhos, nada o faz parar, é necessária uma força brava para o segurar nas pontas do destino e com ele caminhar sem deixar que as fronteiras escureçam pelos dias, é imperativo esmorecer essa resistência quando nos leva a caminhos inóspitos.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

De que cor é o céu quando fecho os olhos e apenas leio o silêncio?
Intenso perfume que a madrugada alimenta com a luz do luar, recordação nobre que se apodera do céu onde os sonhos acontecem com a alvorada das manhãs amenas!
 

domingo, 6 de julho de 2014

Gosto das palavras que a minha alma veste...a alma não veste, quem veste é o corpo e o corpo não veste palavras.
Volto ao principio.
Gosto das palavras que a minha alma cria...a alma não cria palavras, estas estão já criadas há muito tempo.
Voltando.
Gosto de escrever pelo prazer de escrever...sim escrever a escrever na vontade de criar coisas minhas!
Que licenciatura é preciso para se poder criar...ou ser criativo?
Voltando.
Gosto da minha mente aberta e criativa, onde a construção é um todo de mim para todos...onde todos são para mim o valor sem palavras.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

terça-feira, 1 de julho de 2014

Veste o espírito de branco numa serenata ao destino, com a janela aberta ao canto do sonho...é assim que a vida acontece!
Cada nova pessoa que se cruza na nossa vida acrescenta algo em nós...e move novas emoções e detalhes no nosso intimo...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Que podem as palavras dizer, quando o silêncio fala a imensidão, num calado ruído onde as emoções se aglomeram e prosperam? 
O sol nasce e com ele novas promessas despertam os fios do horizonte no âmago dos sonhos...

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Ajudar quem se conhece não é mérito. É obrigação. Ajudar um desconhecido é entregar de verdade o coração.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Há páginas que não viram por muito vento que as sopre teimam em se manterem com as mesmas palavras escritas...

domingo, 15 de junho de 2014

O pensamento não se cala...as palavras custam a sair...há uma urgência no pensamento que as palavras não entendem!
Não darei mais palavras ao papel...já todas foram usadas; estão gastas...nada mais importa porque as palavras não dizem nada...abraçarei o papel branco com o silêncio embalado no meu olhar calado!

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Quantas horas tem o sono que deixei ir embora…quantas vidas vive o pensamento enquanto não dorme e sonha…
 

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Nascem e partem em mim pensamentos que o caderno recolhe num segredo tão nosso...fecho o caderno no pensamento aberto no tempo...esqueço as palavras mas nunca as emoções que elas carregam!
 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Somos uma ilusão na realidade...uma realidade na concretização da melhor ilusão...despertar nem sempre é esquecer o sonho...poderá ser a ilusão da realização!

sábado, 31 de maio de 2014

As mãos que embalam, o sorriso que se aquieta, a voz que ilumina... a noite de luar ameno nas teclas do piano que as pernas sentem numa melodia onde as cores se misturam...nos olhos que se apegam...

sexta-feira, 30 de maio de 2014

quinta-feira, 29 de maio de 2014


Quando o pensamento atropela as palavras o melhor é deixar dançar o silêncio!
Visto na mente novas personagens...caminhos e (des)encontros...vidas que ocupam o pensamento...será um tempo de arrebatamento entre sentimentos e palavras realizadas...

terça-feira, 27 de maio de 2014


A viver a intensidade do nada parto sem nada quer nem nada levar...apenas parto com a certeza de voltar...

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Na quietude da noite há a suave respiração do encontro com as horas despidas de ruído...nascem cadências que se completam na memória...nitidamente!

domingo, 25 de maio de 2014

Se não tivesse desistido de entender... estaria a pensar que o ser humano é demasiado complexo para se entender...e como eu gostaria de entender...
Os sons do silêncio batem suavemente na porta do pensamentos...descem aos cais com a maré da inquietude...navega candidamente nas águas onde se torna palavras realizadas no âmago dos sentidos!

sábado, 24 de maio de 2014

Todos os momentos são o eterno sentir do âmago aberto a receber do horizonte as brisas suaves do agora que nos preenche...

quinta-feira, 22 de maio de 2014

A palavra que mais gosto é honestidade
...nela está
Harmonia
Obediência
Naturalidade
Educado(a)
Simplicidade
Temperança
Igualdade
Devoção
Amor
Dádiva
Esperança
Princípios fundamentais para se SER …
Mais que uma palavra!
 

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Aguardo tudo no silêncio...atenta...alinho os pensamentos...se o amor passar sei que o vou escutar...ele mora no silêncio onde os gestos se soltam...

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Depois de brilhar o sol aconchega-se no horizonte...dá lugar ao luar...com as estrelas a sonharem novos contornos para desenhar no infinito palpável...
As manhãs despertam no cântico dos pássaros, em busca das aragens suaves onde o dia será o silêncio dos sonhos!

domingo, 18 de maio de 2014

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Com a luz ainda a brilhar um imenso calor de palavras, recolho na noite com os sonhos a crepitarem horizontes renovados...
 
Por vezes paro de pensar para ter a certeza que estou dentro do pensamento...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

terça-feira, 13 de maio de 2014

sábado, 10 de maio de 2014

Há música nos teus sentidos...tocam-me...canto no meu silêncio acordes vestidos de ti!

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Longe do som do mundo entrego a voz ao meu silêncio onde te encontro nítido...as horas abraçam as palavras...aconchego-me assim em suspiros com letras!

terça-feira, 29 de abril de 2014

Tudo nos ensina, tudo nos constrói...aceitar é preciso para o renascimento constante onde somos vida!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Procuro na noite os cânticos da lua onde as sombras se movem e os silêncios se anunciam com claridade...

sábado, 26 de abril de 2014

Espero os dias nas horas que me envolvem em novas formas...nascem os dias calados no vento que os guia...do lado de cá da janela escuto os pássaros e vivo com eles a liberdade dos campos...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Um livro é uma parte importante do mundo que viaja pelo tempo...as páginas abertas passarão pelo séculos onde deixarão sempre uma marca...

segunda-feira, 21 de abril de 2014


A beleza não existe...o perfeito não existe...o valor não existe...nada existe se dentro do ser há apenas vazio...
Ninguém entende o prazer das palavras se as não souber degustar com olhar aberto em planos não concretos...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Existem tantas coisas que desconhecemos...mais do que as que julgamos conhecer...por isso antes de falar deve-se escutar...e o mais importante é saber estar onde Somos com verdade, igualdade e lealdade...valores que são o tesouro de casa ser humano!
Envolta de emoções com as palavras a moldarem o melhor dos silêncios, sorrio com a luz dos olhares que se tocam e as palavras ficam escassas...a alegria só o é em amizade e harmonia.
O meu sorriso foi feito por vós e para vós de coração a palpitar as melhores sensações onde Somos Vida !

sábado, 5 de abril de 2014

Nas ondas da certeza a voz do silêncio é o melhor que habita nas nuances do tempo em que as palavras se fazem gestos dentro do olhar que se encontra onde os sorrisos se tocam...
Na linha do pensamento questiono os traços incertos do destino...onde não se pode apenas sorrir em lágrimas de felicidade...existe sempre uma nuvem que teima em calar os lábios...mas "o sonho comanda a vida" e serei sempre a vida que sou mesmo que as formas se deformem em pedaços onde não me acomodo...
Nos esboços do sonho embalo a metamorfose constante do pensamento em pedaços onde me encontro na consciência daquilo que sou no luar das minhas loucuras...

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Com passos largos a lua recua na linha do infinito, procura o aconchego no sussurro dos silêncios que sonha...

quinta-feira, 27 de março de 2014

Em busca do sol que o tempo teima em não dar... reinvento os sentidos em suaves tons de calmaria...desfio o calor mais intimo para nele me aconchegar nas horas que o tempo esquece...

domingo, 23 de março de 2014

Quis apenas sentir a voz do teu olhar a impregnar o meu silêncio nas formas simples em que o melhor da vida acontece...

quinta-feira, 20 de março de 2014

Espero por ti onde os versos se soltam e as vozes se unem...na plenitude dos encontros onde o poema é o olhar que brilha em cada estar...
 

sábado, 15 de março de 2014

Há caminhos desérticos onde as passagens são obrigatoriamente solitárias... por muito que o olhar doa são os teus passos que farão as marcas do amanhã...
 

sexta-feira, 14 de março de 2014

Procuro em mim os sentidos de tudo em pequenos nadas que encontro nas brisas suaves que os ventos tocam...

domingo, 9 de março de 2014

Há um tempo de doí outro que cura e tudo aquilo que fica é a secura de uma cicatriz a lembrar e a marcar um cariz...
Quis ser vida e não quis ser sonho mas a vida fez-se sonho sem sono e o destino é um caminho onde sou a vida onde (re)coloco os sonhos na construção dos pedaços que recolho ao longo das falências na vertigem dos dias...

sábado, 8 de março de 2014

Não, não serei mulher porque escrevo nem porque sou mais ou menos…sou apenas e simplesmente mulher, que sente que ser mulher é ser algo especial, sensacional ao qual nem sempre se soube dar valor…mas ser mulher é muito mais que parecer mulher é ser inteira e verdadeira…guerreira da paz sem dia especial! 

terça-feira, 4 de março de 2014

Entrego um sopro ao vento e uma brisa suave aquieta-se no tempo...num suspiro de sorrisos deito os novos sonhos!

sábado, 1 de março de 2014

O sorriso só faz sentido assim vestido de riso...dentro da alma o sonho ao encontro dos sonhos onde a esperança é partilhada mesmo que seja num pouco de nada! 

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Os sonhos têm luz quando os distribuímos em laços de utopia cristalina...nas ondas das brisas quentes ao luar dos dias onde as palavras sorriem...de verdade!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

São tão longas as palavras que ficam dentro do âmago...são tão leves as folhas de silêncio onde se deitam os gestos...são tão pequenas as coisas quando o olhar se esquece do ontem...