segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

A vida são dias que passam e ficam nas páginas do silêncio em memória etéreas que se gravam em pergaminhos do tempo…esse tempo que nunca se apaga nem se cansa de nada!

sábado, 28 de dezembro de 2013

É interessante como a memória por vezes nos traí no esquecimento; outras vezes, o esquecimento é reconfortante...
Entre suspiros deixo o rosto vestir o sorriso... a recordação que a memória trará no vento de cada sentir...

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Deixei os rascunhos na porta ao lado...agora sem letras ou palavras desordenadas, aconchego as horas apenas ao silêncio, onde o sabor se ilumina, numa caminhada sem verbos...de olhos abertos na alma espero a curva que se adivinha, numa estrada sem atalhos...

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Perto da existência morrem os sonhos quando dentro do âmago não libertamos a vontade...

domingo, 22 de dezembro de 2013

Não tenho medo das lágrimas...mas sim do peso que os olhos carregam quando se afundam em secos momentos!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013


A fragilidade é uma transparência que corre no cerne...como a água contorna os obstáculos rumo ao mar onde se reconforta...

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Vagueio pelo incerto com o coração em busca do horizonte onde o arco-íris se desenha...na certeza que o incerto é a verdade onde caminhamos com mais vigor...

domingo, 15 de dezembro de 2013

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Carinho e afetos; não se esqueçam de terem as mãos abertas para o receberem...
 
Preciso sempre desse olhar...do porto de abrigo onde me reconforto...
Quero apenas que seja hoje sem amanhã...esquecer as horas que faltam e caminhar num hoje meu...tão meu que apenas o imagino assim antes do depois...
Lá fora o vento corre na ausencia...as cores fogem no céu esbranquiçado que já não chora...o horizonte canta para afugentar os medos que as sombras cobrem...na voz deixo cair o silêncio onde embalo os sons da renovação...
 
Há emoções que falam tão alto, que o silêncio é o único que faz sentido, no meio do imenso brilho a vestir o melhor sorriso!

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

os perfumes da manhã afastam o frio da noite, em raios de brilho que aquecem, o respirar da alma...que busca pedaços, em cada regaço do dia em silêncios, vestidos de vida...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

As melhores características são aquelas que perante a adversidade mostramos. Não por palavras mas por actos concretos...essa será a verdadeira imagem que temos...
Quero ver-te sorrir mesmo quando as nuvens espreitam...no teu sorriso há um poema que entra no meu coração...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Seremos sempre um ponto de partida quando não deixamos que as quedas nos derrubem mas que nos ensinem...

segunda-feira, 18 de novembro de 2013


Tudo o que nasce do nosso coração é nosso, pertence-nos...mesmo que o saquem o Universo entrega-nos de volta…basta seguir o nosso caminho com o coração de sempre…

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Na luz que trespassa os fios em equilíbrio, há um espaço, preenchido por silêncios, que sussurram as melhores palavras...vindas da alma, onde a alma é...

domingo, 10 de novembro de 2013

Sei no que acredito; mesmo quando me engano...o engano não é acreditar, mas sim, no engenho do engano...
 

sábado, 9 de novembro de 2013


Despertei os sentidos com um som quente...olhei o sol num suspiro que me fez acreditar, que existe equidade, quando seguimos o caminho, sendo tão-somente nós mesmos...

segunda-feira, 4 de novembro de 2013



Visto o Outono de notas musicais
Para esquecer os cristais que os olhos entornam
Nas secas folhas
Que enrugam os lábios

                                                                       
                     
Esqueço-me das respostas, quando as perguntas são meras frases, que querem somente penetrar na dúvida...

domingo, 3 de novembro de 2013

Foi o tempo, no verso dos verbos, que me ensinou a conjugação, de saber contar as silabas, da palavra espera em três pedaços, anotados no olhar calado...

sábado, 2 de novembro de 2013

A vida, a arte e o sonho não devem ter um único caminho...
Secreto mistério, nos revela a madrugada, quando do silêncio se rasgam timbres homologados, pelo silêncio e as palavras não escritas, começam a fazer maior sentido...

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Se te encontrares jamais te sentirás sozinho...serás a luz na noite...nos dias em continua sinfonia a palpitar-te dentro do âmago serás Amor ...onde não cabe amargura!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

(Hoje) doí-me o silêncio de um segredo...suspiro e inspiro numa rebelião que me ata os sentidos...aguardo novas palavras para que o segredo deixe de ser silêncio...e a alma revele a lucidez dos gestos...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Sempre que o coração continua...novos caminhos se aproximam...
O meu silêncio está dentro das palavras que deixo escapar na ponta dos dedos...em instantes que o silêncio fala para lá da minha vontade...

domingo, 27 de outubro de 2013

Encurtaram os dias, mas as horas, são todas ainda um vazio, onde cabem as emoções, que se consentir desenhar, dentro de cada minuto, onde somos vida...

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O verdadeiro segredo é aquele que somente um conhece, a partir daí é uma partilha secreta...

quarta-feira, 23 de outubro de 2013


Desceram de mansinho, as horas que a noite despertou, no silêncio da lua. Os pássaros entregaram no bico, um cântico à aurora, que se avizinhava. Eis mais um dia, onde o sol reina na timidez de um gesto escondido, por entre nuvens cinza, ora murmúrios cândidos, sempre com a esperança na mudança universal...

terça-feira, 22 de outubro de 2013

As paisagens não mudam, o que muda é o olhar, perante elas e as sombras, essas sim,mudam as rotas...
O sabor das pedras é doce, entre elas nascem as derradeiras sementes!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Num ritual sem nome esqueço as passagens...ergo os sentidos ao vento com ele viajo para lá de um simples olhar...vislumbro de olhos fechados uma imensidão onde as palavras não cabem... nem o silêncio é o lugar comum na força deste olhar....

domingo, 20 de outubro de 2013

Chorei nas pétalas que os pés caminharam...cortei os espinhos com a voz do carinho...foi o pó da terra que aconchegou o cansaço... a alma recolhe os aromas que os dedos lambem...
A noite tem o brilho das palavras não ditas
nela despertam os sentidos
o luar dança entre o vazio das estrelas
descodifica as sombras efémeras dos dias...

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

As palavras não passam de letras que se unem para formar um conjunto...todas iguais...cada palavra vale o que cada olhar encontrar dentro dela...

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Espero por ti mesmo sem hora certa para encontros...
Vem!
Haverá um tempo em que o esquecimento fica para sempre entre nós...
 
A lista de sonhos e da amizade é efémera em passagens...alguns marcam as margens...outros passam pelas águas numa lavagem onde a alma recomeça em silêncios falados...

segunda-feira, 14 de outubro de 2013


Que os sonhos nos encontrem no aconchego do sono onde as estrelas inspiram o luar da noite e nos deitamos ao som do poema que canta dentro do olhar...

domingo, 13 de outubro de 2013

Nas esquinas do tempo o vento passa...leva com ele tudo o que está solto no ar...por isso abro asas e fico na varanda do olhar a sentir a brisa que a tarde abraça dentro do pestanejar...

sábado, 12 de outubro de 2013

Desconheço a vida e da morte pouco sei...mas nada disso tem importância porque da vida nunca nada saberei e da morte apenas que ela chega um dia sem hora mesmo que não esteja preparada...

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

No recanto dos encantos deixo cair as palavras em prefácios mudos que reinvento em cada etapa...

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Há um silêncio que se acomoda nos cantos das brumas...em cadeia soltam-se as palavras num universo onde atravessam as reticências que deixam o vazio em fumo no ar...

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Já o sol se foi mas dentro do âmago ainda o calor arde...com a luz de sedução nos sentidos que o corpo se cobre... areias que a nudez fala com sossego...

As primeiras horas da manhã seduzem-me o olhar...desço ao encontro do mar onde o dia se embala... em vagas onde a penumbra se irá aconchegar num abraço calado de silêncios...

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Junto ao mar azul do Outono quente desenho no olhar novos traços onde o sonho é a vida para mim...em nós que tão bem conheço no descomeço de tudo...
 

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

As manhãs de Outono entregam ao olhar a serenidade das horas recolhidas na Primavera em suspiros de mel que os lábios aquecem em palavras desenhadas na paz que o coração alberga...

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Envolta de sentidos nas ideias que se tocam nas trocas sentidas...acaricio a realidade de saber ainda sonhar...num caminhar solitário acompanhada de quem sabe sentir.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O Outono prossegue o seu caminho por entre gotas de chuva suaves e ventos que despem as árvores...prossegue ao encontro da nova estação sempre com a alma em tons de fogo...o cheiro a terra molhada a lembrar que as raízes são o que mantém a vida com vida... 

domingo, 29 de setembro de 2013

O Outono entrou por inteiro no dia que despertou com a aurora em branco manto deitada...com ele acompanho as danças do vento para recolher as folhas amareladas...os troncos ficam nus prontos para as searas de Inverno...na ânsia de tocar de novo a Primavera!

sábado, 28 de setembro de 2013

O que é uma opinião senão um eco íntimo que cada um tem o direito ao seu...
Os humanos questionam o mundo quando o mundo é perfeito...imperfeito é o questionamento humano porque nele não existe a verdadeira essência do mundo no estado puro!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Já não penso...existem algumas certezas  que falam nos movimentos não pensados...deste aglomerado onde tantos se sentem grandes...
Caí a chuva enrolam-se as nostalgias em suspiros húmidos...o chão já não têm marcas...o vento traz a brumas das sombras...o pensamento é uma folha outonal que escorre em tinta fresca...

quinta-feira, 26 de setembro de 2013


A aurora rompeu no céu línguas de fogo que rasgaram os orvalhos da manhã nos cânticos que o olhar beija e os olhos se alongam para o horizonte azul...

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

As cores de Outono caíram em finas gotas de chuva...o aroma da terra ficou na intensidade do olhar onde espero o teu regresso...abraço as palavras enquanto o silêncio se dança no teu lugar!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Nos teus olhos há uma manhã fresca que leva nos bolsos o meu sorriso...e eu fico parada a sentir os passos da ausência com o coração a dedilhar regressos!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O Poeta não morre fica nos versos dispersos pelo mundo e em nós...
Já não sei quem são os loucos e os sábios neste mundo onde não me enquadro...
 
As melhores palavras são as que caíram do olhar quando o teu silêncio abraçou o meu...em eternas partilhas que só quem ama sabe sentir...

domingo, 22 de setembro de 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Todos os dias existe um acaso...não devemos perder nenhum que se cruze na luz do nosso olhar...porque apesar de todos os dias eles acontecerem nunca se repetem...
Nunca alimentes nada que não valha a pena...vive os pequenos e grandes momentos sem grilhões dentro do olhar...acredita que a vida é pequena e nada é o imenso vazio que sobra se perderes o olhar no advir que ainda não ousou chegar!
 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Nunca deixo de dançar mesmo que a música seja sombra em pedaços mudos do olhar...silencio as palavras mas deixo a orquestra intima tocar sem parar...
 

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A vida demora-se enquanto eu parto sem ventos...em busca de mim...esquecida de mim...parto nas voltas que estonteiam o pensamento...
Parto...mas fico sempre neste remoinho louco de palavras de nada...
É de dia que a lua dorme para desenhar novos sonhos na metamorfose constante em que se desdobra em mil pedaços de cristal...regressa sempre com a luz do sol nas costas para regar a eterna utopia dos poetas...que em mentes inquietas sonham nas horas sem sono!  

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Dentro de mim tenho um baú repleto de segredos meus e teus...um baú que nunca se abre porque tem a chave da confiança nos laços das verdadeiras alianças...neste baú apenas eu entro sempre de olhar atento e a luz nos rebentos do tempo!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O céu não tem a mesma cor todos os dias...só nas noites ele é negro e ainda assim sonha coloridos nos braços da lua onde a insónia não é a realidade do sono!

domingo, 15 de setembro de 2013

O inesperado é o melhor presente da vida quando nos chega entregue com o coração em plena verdade de vida...

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Se tivesse em mim o poder da vontade partiria com os sonhos nos bolsos vazios para escutar a maresia bem perto do horizonte...

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Esqueci o local da solidão porque nele eu não encontrei espaço...no silêncio sim sou mais eu em sintonia com a voz do infinito a desvendar murmúrios no meu sentir...

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O mar, o sonho e a poesia o sono perfeito onde a humanidade não pára...volta a sonhar!
Existem coisas para as quais nunca encontrarei uma razão...mas tenho em mim a certeza de não me conformar...
 
O que melhor me aconchega é o teu sorriso aberto...quando este sorriso se apaga em ti eu morro um pouco na impotência de o erguer nos teus lábios...
 

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A verdadeira arte de amar não consiste em se dar o que entendemos por bom... mas sim o que o outro precisa para se sentir feliz...
 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Dentro de todos os dias existem espaços onde os vazios se ocupam de pedaços que aumentam a imensidão onde nos encontramos...mas nem sempre os visualizamos com a distracção da ocupação quotidiana....

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Os rituais completam-se... por vezes fica a sensação de se quer mais...contudo o que torna algo bom é a nossa intensidade e entrega a cada momento que vivemos.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Lá fora o sol vive indiferente à passagem do tempo...o tempo segue o curso das passagens indiferente ao sol...ambos se cruzam diferentes e intocáveis...poderemos apenas atingir a sua transição quer queiramos ou não...

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

No limiar das emoções testar os medos é um impulso que se reinventa...os verdadeiros medos não se perdem apenas se enfrentam...

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Onde a rota do sol beija o rosto tudo é mais suave nas horas gastas do tempo que não se esquece de passar...

sábado, 24 de agosto de 2013

O silêncio da manhã desenhado nos raios de sol que envolvem os sons íntimos despertam as cores onde a renovação se completa...

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Despertar na maresia das emoções com o teu olhar a descer de mansinho pelo rosto sereno que te embala no sossego dos segredos...
Quando a noite chega assim repleta de salpicos de mar a lua sorri nos braços das estrelas que se multiplicam no olhar...

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O som do mar...o cheiro das ondas dentro do olhar...a noite (s)em silêncio...tudo a embalar a alma num pedaço que reencontro!

sábado, 17 de agosto de 2013

Amarelo uma chama norma que envolve a essência de um intenso calor onde o íntimo navega em busca da rubra cor...

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

As palavras começam a esquecer o silêncio...desprendem-se e rasgam a memória...os sonhos esquecem a insónia e vivem a cumplicidade do sono...o silêncio e o sono despertam em palavras que nem sempre se entendem...

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Vivemos aprisionados em ilusões de liberdade. Construímos grades no íntimo e começamos apenas a ver uma só imagem em tudo. Tudo aquilo que atingimos é o quadrado onde estamos fechados...perdemos as verdadeiras formas do horizonte que se transforma a todo o instante...
 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Há momentos em que o escritor se sente pequeno perante a criatividade do "não escritor" em detalhar pormenores alheios...

domingo, 4 de agosto de 2013

Lá fora a vida foge...e eu...recolho os pedaços que sou aqui...e descubro que sou feliz assim no silêncio de mim e escutar a vossa vivacidade... 

sábado, 3 de agosto de 2013

Quando procurares por mim e eu apenas tiver silêncio...pára...busca no passado as palavras que te entreguei!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

terça-feira, 30 de julho de 2013

Beijarei sempre as madrugadas envolta de estrelas mesmo que em cristais o dia se faça chegar...abraçarei as horas com o vigor do (a)mar que em mim navega sem parar...

segunda-feira, 29 de julho de 2013


Se eu fosse rei ordenava que cessasse o silêncio e não se poderia comunicar por palavras!
Quando fechamos os olhos tudo o que enxergamos é o que está dentro do intimo sentir...assim é também quando julgamos...

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Aquilo que sei é que não esquecerei o que abracei...tudo o resto será amnésia em sombras onde não toquei nem tocarei...

terça-feira, 23 de julho de 2013

Gosto de me entregar à noite onde os silêncios se tornam visíveis em palavras suadas do âmago...nela encontrar partículas onde viajo com os sons do mundo a pulsarem em mim...

segunda-feira, 22 de julho de 2013

sábado, 20 de julho de 2013

Em virtude da virtualidade perde-se a humanidade...cada vez mais desigual...mais virtual...

quinta-feira, 18 de julho de 2013

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Quero lembrar sem nunca esquecer que tudo é uma imagem onde o pensamento se senta...até que a ausência se faça silêncio na forma de um adeus...

terça-feira, 16 de julho de 2013

Fica sempre um vidrinho a arranhar a queda mesmo depois de recolhidos os cacos da perda...

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Deixei cair o sorriso para que a lágrima ficasse atrás dos vidros a olhar o silêncio entre palavras ouvidas...

A palavra já não existe...os coração são desenhos em teclas sempre iguais...as letras mudam de lugar mas formam sempre as mesmas frases...não existem lugares nem permanecias seguras...imagens paradas em quadros pendurados em paredes frias... 

sábado, 13 de julho de 2013

Quem dera que a inspiração entregasse apenas palavras suaves...mas ela vem da vida...do mundo e inspira também "poluição"...
Na ausência do sol as palavras aquecem as passagens...somente onde tocam porque não são universais...

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Nas frestas abertas de uma flor a luz entrega o oculto... que um olhar não desvenda... se não entrarmos pela estreita passagem... numa margem de coragem...jamais tocaremos a verdadeira essência...

quinta-feira, 11 de julho de 2013


Só conseguirás encontrar-me se descobrires a ponta quebrada onde me perdeste sem que tivesses sentido a diferença…
Somos sol, rio e mar na brisa onde sabemos dar... a navegar nas ondas constantes da vida...somamos pedaços que fazem o todo que somos!

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Repetirei os silêncios das palavras que calei...estarei onde as palavras se escutam sem voz...a tocar as consoantes vibrantes nas vogais erguidas das letras sumidas...

sábado, 6 de julho de 2013

As palavras não têm a força de um olhar...existem olhares que são a imensa força para não se desanimar...

sexta-feira, 5 de julho de 2013

 Preciso do vazio para preencher os sentidos perdidos...entre pontos escuto o silêncio e nele cada vez faço mais morada...

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Beberei do ar a luz do olhar que em mim se seduz...para matar a sede dentro do peito onde nascem as ânsias...mudanças que imperam e não recuperam os sentidos onde os rumos se perdem...

terça-feira, 2 de julho de 2013

sábado, 29 de junho de 2013

Suave como a noite estrelada em lua minguante numa crescente onda de harmonia dentro do âmago...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Entre voltas e voltas há coisas que nunca voltam nem nunca deixam de estar na volta em que movemos o pensar...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Esta lua não é nova, é a mesma de sempre
Hoje apenas está mais próxima para ser minha confidente!

domingo, 23 de junho de 2013

Há uma atitude latente que bate num peito que sente...escondo-o num sorriso tímido nas margens da alma que lacrimeja...
Acordo com a lua
a dedilhar palavras
...suspiros roucos
que só o vento consente
nas brisas ondulantes
onde os fios de cabelo
esquecem as horas...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Sinto falta de quem está...porque já vivem em mim as ausências e algumas nunca foram presenças...

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Esperarei o fim mas apenas quando o início for esgotado nas veias que pulsam para lá de mim...partirei numa manhã calma porque a chegada foi vestida numa tarde de penumbra anunciada...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Onde o sonho se desencontra do sono, começa a realização...
Sorriu por ti quando te vejo em elevação e contemplação dos olhares...abre-se em mim a felicidade que é tua e a tomo minha porque ela te faz ser feliz...

terça-feira, 18 de junho de 2013

Daquele melhor tempo guardo o amanhã onde a memória será a viva realidade onde o passado é futuro confirmado!
Entro no silêncio do canto onde as gotas chuvosas se acomodam sem licença...fecho os olhos para melhor ver as ruas que acordam (s)em sonhos...

sábado, 15 de junho de 2013


Amanhece comigo esse olhar que aquece os cânticos...os chilrear dos pássaros dançam no beiral onde o café desperta um novo amanhã…

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Surpreender-me a verdadeira capacidade dos intelectuais em serem ignorantes...numa capacidade gritante de suspensões onde me espanto encanto aprendo com essa ignorância...
Ignorar uma realidade não significa que ela não existe...o papel do poeta e da poesia é mostrar a realidade...mesmo sem rosto definido... o rosto poderá ser o de qualquer um dos mortais que viram a cara...
 

terça-feira, 11 de junho de 2013

O nosso mundo não é uma construção de outros mas sim com outros...nunca devemos esquecer de rever cada construção e os sons que dela recebemos...

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Existem marcas de água que nem o vento as levas...ficam entre sopros para lembrarem que o tempo é o mesmo em todos os momentos...
Entrego o corpo à viagem do silêncio...mergulho no profundo e fresco ar a respirar a renovação dos canticos...as esquinas estão escuras num luar de ausências...onde me balanço a sentir as reais presenças de um presente que em mim vive!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Que todos os caminhos se façam na conquista do paraíso...em verdade lealdade e harmonia...a navegar por águas tempestivas ou nas serenas marés...pedaço a pedaço a (re)contrução é possível...

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Os nevoeiros teimam em não abandonar as águas...são ténues todas as margens...as asas escorregam em cascatas frias ao som rubro das pulsações onde o cansaço do corpo contagia a alma que teimosamente vagueia nos verdes prados regados pelo olhar...

domingo, 2 de junho de 2013

O dia desfia agora as últimas horas...as sombras encostam-se ao luar numa bruma de silêncios onde o pensamento se deita na espera de uma nova era...
 
Libertei o pó da passagem com as lágrimas quentes de um olhar que sente...aprisionei todas as pontas de claridade...no âmago onde cabe a saudade...
 

Vamos imaginando os sonhos e vamos semeando pequenas sementes para que tudo não passe apenas de utopia...

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Amar a arte que somos é sermos arte de amar para lá das palavras escritas em linha bonitas...

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Rasga-se em mim um vento que a memória apaga em relâmpagos de nada...um nada inesquecível onde a suavidade do rio aconchega as lembranças do agora presente...
 

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Os dias têm esta coisa mágica de se dividirem em partes onde o sol reina...e sombras ténues...sorrisos pintados de cristais... lágrimas abraçadas por sorrisos antigos...pedaços profundos onde a emoção se entrega na liberdade de cruzar caminhos...

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Lembro-me do ponto de partida e dos olhares que acompanharam os passos incertos...não sei qual a meta nem onde termina a fonte de onde bebo...apenas sei que em todo o caminho vão existir sempre as sementes onde a renovação acontece...e as árvores de onde se colhe o fruto da esperança...ainda que algumas fiquem em busca de outros caminhos...

quarta-feira, 22 de maio de 2013

A chuva que molha o olhar é aquela que faz desabrochar a melhor semente da Primavera, nos dias de Outono, onde os silêncios cobrem as pestanas cansadas, perto do luar ténue!
As sombras que encontro nas nuvens da Primavera serão o adágio das promessas do Verão que regressa sempre em pedaços de sol íntegros!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Há sombras silenciosas que falam tanto que não há papel onde guardar a imensidão desse murmurar...
Existem momentos irrecuperáveis...é importante nunca se esquecer isso...

domingo, 19 de maio de 2013

Não somos nada...e são tão poucas as vezes que nos lembramos deste nada que se escapa em fragmentos ténues...
 

sábado, 18 de maio de 2013

O amor não tem fronteiras nem barreiras existe espaço a todas as formas de amar sem se atropelarem...e nada na vida é mais fundamental que amar incondicionalmente...

quinta-feira, 16 de maio de 2013

A felicidade é um instante que se constrói em tempos...não há estados permanentes tudo é efemero menos os verdadeiros sentimentos construidos em verdade!

terça-feira, 14 de maio de 2013


Quando o sol deixa de brilhar e o adeus se faz inevitável desaparece  em pedaço de nós...por muito que creiamos na esperança de um novo dia...os dias são longos e faltam os sorrisos abertos ao luar de uma ausência que nos faz falta...os dias que seriam de sossego e ventura são longos e espinhosos....
Num misto de ansiedade...queria voar os teu encontro...caberias nos meus braços...mas habitas eternamente no meu peito...

segunda-feira, 13 de maio de 2013

A vida é vida até ao último fôlego...vencer a dificuldade agarrando a crença de verdade mudará o rumo...nem que seja por mais uns dias...desistir de ti jamais...mesmo na ausência seremos a força que nos uniu sempre...

domingo, 12 de maio de 2013

O meu pensamento dormiu contigo...acordou a sentir o teu cheiro na memória...o meu pensamento mora em ti para te lembrar que és especial!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Temos receios na mudança e inquietude na monotonia...somos insatisfeitos por natureza...quando não temos a alma cheia...

quarta-feira, 8 de maio de 2013

O tamanho daquilo que somos não cabe num (a)braço mas naquilo que fazemos depois desse...
No lugar de sempre nasce tudo aquilo que entregamos em fertilidade...livre e sincera...as raízes saem de dentro para fora...

terça-feira, 7 de maio de 2013

Ecos falam entre silêncios e ausências...tudo se descodifica na clareza dos dias imensos...onde a verdade se destaca num esplendor colorido... com os alaridos aos longe dos reais sentidos!
Agora sei o significado das palavras que em tempos não disseste...pois o tempo é o descodificador eficaz...onde as marcas ficam ou se ausentam para um sempre distante...este distante de agora onde já tudo é lembrança e as presenças não fazem falta...
Ecos falam entre silêncios e ausências...tudo se descodifica na clareza dos dias imensos...onde a verdade se destaca num esplendor colorido... com os alaridos ao longe dos reais sentidos!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Entrego tudo em silêncios que cantam em mim...como a voz do mar que embala as tempestades com as ondas a refrescarem as forças para um novo remar!
Um dia nunca é só um dia é uma imensidão de fragmentos que completam as horas...onde se escreve o presente para que no futuro existam mais horas nos dias em que nada sabemos...
Há um espaço da vida onde já passei e jamais voltarei...há pedaços que guardei na baú do âmago...onde de vez em quando os vou rever... existem em mim um espaço vazio que não sei qual a cor que o fará preenchido...apenas sei que em cantos de esperança não deixarei nunca a balança que me equilibra os sentidos...mesmo os desconsentidos que chegam sem hora esperada...
 
Ter mãe é a vastíssima graciosidade do mundo...Ser mãe é a imensa virtude de receber luz dentro da maior consumação do universo!

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Atrás do sol  estava a noite e nela o sonho de um reencontro...abracei o dia e a ausência das horas não me trazem o teu aroma...chegará por fim a noite e com ela a lua...onde voltarei a escrever a penumbra onde perco o silêncio e guardo a mudez em páginas em branco...

quinta-feira, 2 de maio de 2013

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Procuro-te e chega-me a inspiração num sopro de cristal dentro do âmago...escrevo-te em versos meus que o teu olhar perde distante...

terça-feira, 30 de abril de 2013

De que valem as palavras se os olhos não as sabem beijar...
As confissões são a liberdade da alma...rios de água em campos verdejantes...o perdão são as flores no espírito...de quem o consegue atingir em si...

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Em tudo aquilo que a vida entrega...devemos apenas carregar o necessário...deixar o resto...a vida se encarrega de levar o que não faz falta...mas não o podes ter agarrado ao  coração...tudo o que está agarrado ao coração segue a viagem dentro e fora do ser...

domingo, 28 de abril de 2013

Não te percas no caminho que não é o teu...olha para o horizonte que vive na frente do teu olhar que sonha e transforma-o em realidade...
 

sábado, 27 de abril de 2013

Tenho na pele as flores completas desta Primavera...são rosas com espinhos no verde que envolve cada pedaço da razão...nascida da terra com a luz do céu penetrar no mar espelhado das emoções...
Tudo aquilo que escrevo são verdades...por vezes tão minhas que ninguém as entende!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Poderemos viver e sobreviver contudo nunca seremos completos se não existir no âmago a palavra Amor tatuada e espalhada com rigor...
Embalo no olhar as rosas que colhi...recolhi os espinhos para que os teus dedos sentissem apenas o aroma primaveril das pétalas...procuro o teu olhar...não o encontro...existe um mar que o leva em águas ténues...

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Existem tantos caminhos...alguns tão nossos...outros que não conseguimos escolher...nem entender qual o chão os que os guia...
 

terça-feira, 23 de abril de 2013

Nasceu dentro do meu peito como se do ventre brotasse...um cordão em pedaços amordaça os meus lábios onde o silêncio me escapa em cristais de sal dentro do olhar distante e nu...
Tenho muitas páginas escritas no reescrever de tudo...onde o nada é imenso quando penso que nem sei escrever uma partícula de todas as minhas emoções...
Das mil emoções que um coração pode ter somente uma é a nascente de todas as outras...cabe a cada um dar primazia à fonte e dela emanar o lado mais vincado de cada sentir!

domingo, 21 de abril de 2013

Amanheceu e no rasgar do olhar está tu mais uma vez...distante e tão perto...respiro em suspiros na inquietude de te quer entregar mais um pouco...sacudir as pestanas e sussurrar baixinho que tudo é efémero...alimenta o melhor da vida e a vida será nutritiva e audaz em ti...

sábado, 20 de abril de 2013

Humilde não é quem escreve palavras simples...mas sim aquele que em gestos de simplicidade toca a alma de outrem sem harmonia...sem que seja um ato ensaiado!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

A vida passa num breve instante...a felicidade é um pedaço desse instante que não se deve deixar fugir...

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Há uma força que me move...onde te queria abraçar para que este momento fosse um instante breve...queria ver-te sorrir com o olhar desperto num sopro leve onde a alma canta...

domingo, 14 de abril de 2013

Poesia é uma visão aberta...um terraço da alma aberto as todas as intempéries...