sábado, 30 de julho de 2011

Sabes?
Só hoje eu sei o quando me ensinas-te a conjugar o verbo amar...não por palavras mas nos gestos que desde sempre me deste...
A luz só é luz quando o âmago a produz em fios deslizantes nas cores da vida nascida entre o sol e o anil do vasto céu...

sexta-feira, 29 de julho de 2011


O perfume das flores é o aroma que cada natureza recebe pétala a pétala...a fragrância intensificasse se a conjuntura for um jardim diverso...


quinta-feira, 28 de julho de 2011


Canso-me destas vozes difusas que ardem no fumo da montanhas…esqueço o reboliço e falo apenas com o silêncio que habita em mim…

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Em cada pedaço que passo refaço os passos e construo novas pegadas...não para voltar a trás mas para melhor fazer o percurso seguinte...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Os ciclos repetem-se mas um olhar atento muda o curso dos traços para que outros ciclos se abram e os voos aconteçam noutras rotas!

Quando deixo de sonhar começo a rir...a existência é uma exultação constante!

A largos passos, com a inquietação as vozes murmuram os ecos, são ocos, como ocos são os corações que assim se consagram…

domingo, 24 de julho de 2011

Para te sentares ao meu lado e escutares o canto dos pássaros terás primeiro que acertar o passo para aqui chegares...eu espero...mas os passos são teus!
Do ontem  sei os passos...do hoje sinto os compassos onde a vida é vida...amanhã novos horizontes serão a visão entre estes dois sentires!

sábado, 23 de julho de 2011

As memórias são o elixir daquilo que somos hoje...agora...o amanhã é um dia ainda melhor que todos os outros!
Entre a realidade e o sonho fica o campo verdejante onde caminho na utopia de um sopro de vento onde o corpo é caminhante e a alma um pássaro com asas ao encontro do sol!

sexta-feira, 22 de julho de 2011


Todos temos mil soluções quando a dor é do outro lado…recomendações e percepções prodigiosas…difícil é usá-las quando os lados se invertem!

A solidão é tão vasta como uma multidão que nos sufoca...

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Há quem diga que se distraí…eu não me distraiu, abstraio-me quando na distracção me contraiu !

terça-feira, 19 de julho de 2011

Quando me observam de cabeça baixa e os egos se rejubilam pela derrota estão meramente enganados pois o olhar no chão só procura a linha da meta…
Os detentores da exactidão não saem para a rua com a mão no peito…nem tão-pouco entregam na vereda os punhos da veracidade…pois esta têm real rosto e só aparece na humildade!
A consciência é a ciência dos sábios, que no silêncio a concentra sem armas de inverdade!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cada vez que tropeço descubro um novo buraco onde não devo voltar a passar...
Poderá uma realidade ser apurada sem conhecimento de todas as causas, da valencia de todas as partes mesmo as mais minúsculas e mais longínquas...

sábado, 16 de julho de 2011

Não temas as minhas palavras, não te aperreies se murmuro ou deixo verter frases isoladas...preocupa-te quando eu apenas for silêncio!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

De facto na vida existem sempre dois pontos de vista depende do lado que observa e não da causa!

quinta-feira, 14 de julho de 2011

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Tudo na vida têm um limite respeitável…a respeitar!
Até mesmo os laços têm o limite do nó para estarem em perfeição…

terça-feira, 12 de julho de 2011

Nada do que tenho é meu...mas tudo aquilo que te dou é parte de mim!
Eu bem queria deixar a maré vazar… mas a histeria em forma de mania dá-me cabo das risadas que solto com tanta amostra daquilo que vai mal!


domingo, 10 de julho de 2011

Entre tudo o que faço, existem coisas que não sei porquê…outras não sei para onde vão….nem sequer lhes conheço a razão! Contudo faço com o coração…

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Temos em nós a ânsia de querer conhecer o amanhã antes de lá chegar…contudo se o descobríssemos desistiríamos de caminhar!
Estendo as horas com balanços curtos...um vento corre comigo na esperança de deixar voar os vultos do dia....

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Só saberás verdadeiramente o tamanho de um coração depois de o “esquartejares” em dor!
A afeição não é um ciclo…não é um estado…e nem sequer é uma escolha…tão-somente é a dádiva genuína que floresce se ambos os lados assim se entregarem!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Espera por mim num recanto onde eu tenha espaço...caminha levemente se o teu passo é discrepante...elege entre o hoje e o agora!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

O meu olhar diz aquilo que cada um encontrar dentro dele...e depois de o encontrar o saiba guardar!!
Gosto do toque da chuva, mas o maior prazer é sentir os sons do sol as melodias quentes que ele taca tão-bem no silêncio das brumas que pinto!
Dois mundos que se tocam...o Sol nasce e os passos são mais leves na linha que o infinito horizonte nos oferta para (re)nascer sempre!
Dizem que palavras leva-as o vento… mas não é verdade, elas ficam gravadas como fogo em ardósia eterna!