sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Onde o sol me aconchega a lua chega agora na tonalidade do mar...cheia...onde cabe todo o meu luar de Agosto...

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Na sombra da lua deslizo na serenidade de uma maresia clara num orvalho quente do pensamento...
As cores do Verão beijam-me o olhar e o mar navega por mim com a suavidade de uma preia-mar ao som do acaso!

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

A inquietude materna é a sobriedade onde me encontro...nos passos do teu percurso o meu pulsar começa a respirar na certeza que a luz te guia...no meu âmbar o teu calor é a eternidade que sempre encontro!

domingo, 26 de agosto de 2012

Ao sentir verde da lucidez turva dança na memória a incerteza cinza...deixo as emoções na liberdade do sentir leve ao som do pulsar ébrio deixo cair a realidade num sonho nu !

sábado, 25 de agosto de 2012

Já as rugas do sol se instalaram e a lua lisa se instalou no alto onde a alma se alimenta e recomeça em novos aromas...meus e teus...
O fresco da tarde veste a verdade de mais um dia...os sonhos de mais uma maresia no sal das horas que já não conto...a noite trará melodias de um búzio na areia quente da praia!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Nas asas de uma gaivota o vento levou as memórias...deu-lhes um novo aroma...no mar de Agosto mergulhou as promessas sem nome...nas esquinas do sol iluminou as sombras...os pés húmidos no areal desenharam caminhos paralelos em imagens unas...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A meia lua dança de frente à varanda...um bailado sereno nas ondas suaves do mar...perco o olhar para lá dos vértices e viajo nos rumos dos sonhos novos...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Saberemos nós escolher as palavras ou serão elas que nos escolhem a nós? Quando o sol nasce e abrange um todo é mesmo para todos sem excepção de palavras...lugar ou vazios...

domingo, 19 de agosto de 2012

Não é o sonho que eu quero desenhar nas estrelas do mar...é a realidade das horas vagas numa onda de mansinho ao ouvido do búzio confidente!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Salpicam o acaso do dia orvalhos quentes de um luar imaginário, onde os sonhos não dormem nem as estrelas calam memórias...tudo é apenas uma passagem onde as águas correm livres!
 
Nasceu o sol com ele a maresia a sorrir em mim nas ondas brancas de um renascer com vigor límpido onde me encontro no voo das gaivotas!

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Entre partidas e chegadas a melhor parte é o entremeio onde nada fica por fazer ou dizer...

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Cada situação tem dois lados...duas razões que dependem de cada visão...a divisão não começa aí...mas sim quando não se respeita este simples facto!

domingo, 12 de agosto de 2012

Apenas a alma é eterna tudo o resto é efémero...no entanto ocupa mais a nossa mente a efemeridade do que a eternidade!
Quando inspiras uma palavra que me queres dizer eu desenho as fontes desse teu quer oculto!

domingo, 5 de agosto de 2012

Queria voltar a ter os sonhos da borboleta no casulo...vestir tão somente as asas e nos prados colher novas vagas...
Todos os caminhos que têm imperativamente que se cruzar acontecem...no tempo do tempo que apenas o tempo comanda!