sexta-feira, 31 de maio de 2013

Amar a arte que somos é sermos arte de amar para lá das palavras escritas em linha bonitas...

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Rasga-se em mim um vento que a memória apaga em relâmpagos de nada...um nada inesquecível onde a suavidade do rio aconchega as lembranças do agora presente...
 

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Os dias têm esta coisa mágica de se dividirem em partes onde o sol reina...e sombras ténues...sorrisos pintados de cristais... lágrimas abraçadas por sorrisos antigos...pedaços profundos onde a emoção se entrega na liberdade de cruzar caminhos...

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Lembro-me do ponto de partida e dos olhares que acompanharam os passos incertos...não sei qual a meta nem onde termina a fonte de onde bebo...apenas sei que em todo o caminho vão existir sempre as sementes onde a renovação acontece...e as árvores de onde se colhe o fruto da esperança...ainda que algumas fiquem em busca de outros caminhos...

quarta-feira, 22 de maio de 2013

A chuva que molha o olhar é aquela que faz desabrochar a melhor semente da Primavera, nos dias de Outono, onde os silêncios cobrem as pestanas cansadas, perto do luar ténue!
As sombras que encontro nas nuvens da Primavera serão o adágio das promessas do Verão que regressa sempre em pedaços de sol íntegros!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Há sombras silenciosas que falam tanto que não há papel onde guardar a imensidão desse murmurar...
Existem momentos irrecuperáveis...é importante nunca se esquecer isso...

domingo, 19 de maio de 2013

Não somos nada...e são tão poucas as vezes que nos lembramos deste nada que se escapa em fragmentos ténues...
 

sábado, 18 de maio de 2013

O amor não tem fronteiras nem barreiras existe espaço a todas as formas de amar sem se atropelarem...e nada na vida é mais fundamental que amar incondicionalmente...

quinta-feira, 16 de maio de 2013

A felicidade é um instante que se constrói em tempos...não há estados permanentes tudo é efemero menos os verdadeiros sentimentos construidos em verdade!

terça-feira, 14 de maio de 2013


Quando o sol deixa de brilhar e o adeus se faz inevitável desaparece  em pedaço de nós...por muito que creiamos na esperança de um novo dia...os dias são longos e faltam os sorrisos abertos ao luar de uma ausência que nos faz falta...os dias que seriam de sossego e ventura são longos e espinhosos....
Num misto de ansiedade...queria voar os teu encontro...caberias nos meus braços...mas habitas eternamente no meu peito...

segunda-feira, 13 de maio de 2013

A vida é vida até ao último fôlego...vencer a dificuldade agarrando a crença de verdade mudará o rumo...nem que seja por mais uns dias...desistir de ti jamais...mesmo na ausência seremos a força que nos uniu sempre...

domingo, 12 de maio de 2013

O meu pensamento dormiu contigo...acordou a sentir o teu cheiro na memória...o meu pensamento mora em ti para te lembrar que és especial!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Temos receios na mudança e inquietude na monotonia...somos insatisfeitos por natureza...quando não temos a alma cheia...

quarta-feira, 8 de maio de 2013

O tamanho daquilo que somos não cabe num (a)braço mas naquilo que fazemos depois desse...
No lugar de sempre nasce tudo aquilo que entregamos em fertilidade...livre e sincera...as raízes saem de dentro para fora...

terça-feira, 7 de maio de 2013

Ecos falam entre silêncios e ausências...tudo se descodifica na clareza dos dias imensos...onde a verdade se destaca num esplendor colorido... com os alaridos aos longe dos reais sentidos!
Agora sei o significado das palavras que em tempos não disseste...pois o tempo é o descodificador eficaz...onde as marcas ficam ou se ausentam para um sempre distante...este distante de agora onde já tudo é lembrança e as presenças não fazem falta...
Ecos falam entre silêncios e ausências...tudo se descodifica na clareza dos dias imensos...onde a verdade se destaca num esplendor colorido... com os alaridos ao longe dos reais sentidos!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Entrego tudo em silêncios que cantam em mim...como a voz do mar que embala as tempestades com as ondas a refrescarem as forças para um novo remar!
Um dia nunca é só um dia é uma imensidão de fragmentos que completam as horas...onde se escreve o presente para que no futuro existam mais horas nos dias em que nada sabemos...
Há um espaço da vida onde já passei e jamais voltarei...há pedaços que guardei na baú do âmago...onde de vez em quando os vou rever... existem em mim um espaço vazio que não sei qual a cor que o fará preenchido...apenas sei que em cantos de esperança não deixarei nunca a balança que me equilibra os sentidos...mesmo os desconsentidos que chegam sem hora esperada...
 
Ter mãe é a vastíssima graciosidade do mundo...Ser mãe é a imensa virtude de receber luz dentro da maior consumação do universo!

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Atrás do sol  estava a noite e nela o sonho de um reencontro...abracei o dia e a ausência das horas não me trazem o teu aroma...chegará por fim a noite e com ela a lua...onde voltarei a escrever a penumbra onde perco o silêncio e guardo a mudez em páginas em branco...

quinta-feira, 2 de maio de 2013

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Procuro-te e chega-me a inspiração num sopro de cristal dentro do âmago...escrevo-te em versos meus que o teu olhar perde distante...