quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sonho e luto pelos sonhos na busca constante da Universalidade das uniões...caminho pelo sonho sem nunca abandonar os pés do chão...não alimento egos... solto somente as palavras que nascem na alma com gestos que acompanham os sons do meu universo onde cabem todos os que nele souberem estar com a mesma alma a alimentar o branco vestir da Vida!

terça-feira, 29 de janeiro de 2013


A luz é o grande estorvo à escuridão…a alegria, progresso e sucesso estonteiam quem não têm os pés no chão…desacomodam viúvos de coração…

 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Tenho uma mente inquieta que busca em todo o universo o verso que a completa…usa a luz inventada em séculos passados porque dela já não sabe abrir mão…que fazer então com a rebelião de usar nas mãos aquilo que em nada é original…e somente é banal para quem não tem iluminação natural…

sábado, 26 de janeiro de 2013

As histórias que eu não conto são os contos fictícios que alimentam vícios de bastidores...simplesmente porque existem mentes em corpos de ficção robótica sem alma ou coração...senão tentariam conhecer a história na fonte onde ela foi realidade na verdade de um agora distante...
 
Caminham comigo as palavras e todos aqueles que valem a pena...em cada nova tinta uma página renovada...as páginas amarrotados ficam apenas para a memória longínqua dedilhar na aprendizagem constate que é viver...porque viver não são palavras nem profecias embelezadas...Viver é estar e saber onde a consciência descansa!
Em cada madrugada desenho os contornos dos obstáculos...em cada obstáculo redescubro as formas onde o dia nasce...em todos os dias e noites sou a passagem e nunca um obstáculo...deixo as margens libertas para todas as imagens que cada um tem dentro do olhar...o meu sei onde o colocar...sei onde está no sossego do levitar!
 

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Atrás de cada impossível nasce uma nova possibilidade num rasgo mais amplo e firme!

Aviso sério

à maldade e inveja elas envenenam onde mais perto estão... a alma onde são produzidas!

 
As histórias de uma vida são feitas de chegadas e partidas...de pedaços sólidos no tempo e de poeiras que apenas passam para nos contar como não devemos estar...em cada pedaço narrado nada fica vazio quando se consegue decifrar aquilo que o destino nos quer ofertar...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Existem pedaços do tempo onde sentimos o frio dos Invernos de temporal...e num instante breve um afago aquece todo o universo...com um simples gesto distante!
 

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Certezas...o simples ato de viver é a incerteza concreta...certo é agora e os sonhos que se carregam!

domingo, 20 de janeiro de 2013

Escuto o vento dos passos que correm desvairados no silêncio das cortinas semi-cerradas...fazem ecos muito nítidos na paisagem  aberta da sensibilidade liberta!

Existem patamares onde somente o silêncio é o verdadeiro companheiro...porque outros não conseguem acompanhar esse estado...simplesmente ficam para trás...

Na insignificância de tudo o que não sei...caminho nos significado de tudo o que o meu âmago tacteia sem teias nem nós forçados...o único significado de tudo é a relatividade do nada onde descubro grandes significados nos sorrisos abstractos 

sábado, 19 de janeiro de 2013

Dentro das utopias dançam as reais melodias...dentro de tantos silêncios encontro sentires imensos!
 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Existem dias em que o sonho toca a realidade...os impossíveis ficam visíveis na férrea força de acreditar que a realidade é o sonho onde se caminha!

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Sonhei que o mundo era um sonho realizado...acordei e despertei o sonho para comigo caminhar até abraçar o mais infinito do mundo...e voltei a sonhar de mão dada com a realidade a ser sonhada!

domingo, 13 de janeiro de 2013

Quando se pretende saber uma verdade não a devemos procurar nos bastidores mas sim de frente ao protagonista...
Carregamos muitas memórias contudo apenas devemos abrir a luz às que nos ensinaram e serão todas as boas ou as menos boas pois nelas ganhamos resistência mesmo quando gritamos silêncios de solidão em poesia.
As grandes obras de arte não se devem ver em proximidade mas em profundidade...é assim que se descobre ou não a sua sublime beleza...em cada afastamento descubro  o verdadeiro sentir de uma presença...
As palavras que voam...os gestos que se calam...os silêncios que falam em visões tão reais como os atos de laços onde as pontas nunca se tocaram na voz da realidade...

sábado, 12 de janeiro de 2013

Só se conseguirá saber uma verdade quando os olhos se tocam...nunca são as costas que falam a realidade...
Enquanto os sussurros se fazem atrás dos muros...morrem lentamente as bocas... enquanto do outro lado o jardim cuidado floresce mesmo debaixo da chuva do Inverno inventado pelos lábios que desconhecem as verdades...
 
Notas soltas num sopro dentro do clarinete que vibra nas cordas de um violoncelo... despertam no pensamento acordes de harmonias fáceis onde o futuro é o que o presente sente dentro e fora do sonho!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Há na natureza a vastidão de cada sentir...no centro de uma ventania dançam as folhas caídas...todo o pó solto é a sombra dos tempos...

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Na serenidade da noite o piano toca notas soltas em mim...aguardo a chegada da luz onde as sombras fogem e se dissipam...

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Revestidos na serenidade de uma suave brisa continuaremos a caminhar... como pétalas a dançarem ao vento até alcançar o sonho... onde a renovação é a comunhão daqueles que vivem e sonham em paralelos... sem distâncias nem fatuidades!