quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

É virgem a palavra que saí nos punhos da impulsividade com os lábios abertos num sorriso...
Se deixaste de me encontrar é porque eu fiquei noutra estrada...não é abandono mas sim um outro caminho aquele que tenho que seguir...
Para onde me levas pensamento inquieto, nesta manhã que o orvalho é gelo...um manto branco que aguarda os raios alaranjados paridos do ventre da terra ao encontro do cume em chamas...aquieta-te e fica apenas a navegar na cálida lembrança que o rio te faz recortar do cerne quente onde te alimentas...
 

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Liberdade é poder sentir a aragem de um mar em estado revolto e ficar sentada na areia a enrolar os sonhos na ondulação em crescimento...

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Em tudo que recolho nem tudo entrego...existem pedaços que ficam para mim eternamente!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011


Aquilo que é mais simples, é tudo aquilo que a humanidade confunde, no simples acto de julgar!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Indiferentes não são as palavras mas sim os silêncios.
Existem tantos silêncios como palavras de um dicionário deste o tempo da antiguidade!
 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Os elos que verdadeiramente unem, são os mesmos que temos no cerne...nunca são externos!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Quando me quiseres encontrar, estarei no teu olhar amplo, não nos ângulos onde te escondes!


Que importância têm as coisas quando as almas não as sentem, nem as procuram...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Ardem-me as pestanas do frio que as entranha, um vento desértico que passa pela atmosfera; não o frio do tempo mas, um tempo frio, onde não me encontro!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Com a medida do tempo vamos tendo a perfeita consciência daquilo que somos na vida de alguém!
 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Os montes e os vales existem para todos os olhares...uns focam o monte outros o vale!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Um dia pode ser o último, o primeiro ou simplesmente o meio de um tempo...o tempo nunca é estático e com ele nos faz lembrar que as mudanças imperam no tempo...mesmo que a vontade esteja longe e as ausências tão perto de cada emoção do tempo!

sábado, 3 de dezembro de 2011


São grandes as criações que se constroem, são grandes os fundamentos que se alinham...na lei natural da sobrevivência o que vingará não é a grandeza, mas sim; a natureza traçada em estado puro!


sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Não sei onde me vês...apenas sei onde me encontro...em ti estarei onde o teu coração conseguir alcançar!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

As palavras que melhor me falam, são as que se dobram nas sombras de um movimento calado!

Há um espaço onde as formas se perdem na cor e eu me encontro para lá do imaginário...

Suave é o silêncio
a voz vinda num sopro mudo
os ruídos do mundo
abafam a consciência
quando não se desperta
o silêncio dentro de nós;
não o despertar em palavras vãs
mas em actos e gestos genuínos....

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Há uma onda gigante que me engole a respiração...um sopro sem ar um vento quieto nas nuances do dia que vejo passar...círculos, esferas e triângulos repetidos em quadruples sem asas...
O nosso imaginário nunca alcança algumas realidades que se revelam nos espelhos da luz...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011


As palavras têm personalidade e vontade própria, tanto se aprisionam, como se soltam...qual cavalo bravo no meio do prado sem freio!

Da sementeira brota a recolha certa a cada mão!
Do silêncio as maiores palavras...
A simplicidade é um estado natural e não uma vulgaridade....

domingo, 27 de novembro de 2011

Amar é um acto tão simples, que alguns seres complicados não o conseguem entender!
Da minha janela recebo o sol, o meu olhar agradece ao horizonte a fonte de água cristalina que escorre ao encontro do meu sentir...

sábado, 26 de novembro de 2011


Na pausa dos dedos nasce o pensamento num parto audaz sem dor ou anestesia...
O pensamento que alimenta a mente na leveza com que acordo com o destino a cada
alvorada!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Sentir não significa dar demasiada importância...mas sim estar atento ao que nos rodeia.
Quando me calo, não é por falta de argumentos
...é por respeito, ao respeito que tenho no meu ser...verdadeiro!
 
Qual é o sabor do amor?
É aquele que trazes na boca...
Qual a cor da verdade?
É aquela que a tua forma veste...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O Outono vestido de frio num dia onde as gotas são a fonte caída do céu...o vento conta os contos em segredos que o tacto sente na varanda aberta ao sol escondido na penumbra, mas radioso no âmago, onde o calar é falar com mil palavras!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Eu não trabalho para a escrita
a escrita é que trabalha em mim...

Com boa vontade e perseverança consegue-se ajudar os necessitados, os pobres de espírito, jamais não há verbo possível….





É incompreensível o raciocínio estagnado, a falta de moralidade que já Pessoa sentia no século passado…usam e abusam das palavras contudo as frases nada dizem…ou talvez digam mais que aquilo que quem as escreveu quis dizer…

Há pedaços do dia que gostava de estar cega….
Quem não sabe esperar não sabe viver, porque a vida é uma espera constante na esfera que se move nos eixos da infinita rotação de tudo!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A amizade não é flor...é raiz que sobrevivi no cariz individual... com ramos entrelaçados em dualidade!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Por vezes o meu pensamento...pensa...e não é com os botões...é mesmo do eu para o meu sentir...será que por conta de tanta evolução tecnológica se julga que as emoções têm um botão "on\off"...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Se alguém procura entender-me, por favor desista, pois nem eu entendo a razão das minhas desordenadas palavras num pensamento inquieto e constante...
Há coisas que só se fazem por amor, com carinho e sem aviso...em todas elas a única marca que fica é a de um gesto acolhido!
Nunca na amizade se diz por favor ou obrigada...quando se diz é por devoção e lealdade aquela que faz guardar os afectos no âmago acesso!
 
Que certezas teremos nós para o instante seguinte?...Apenas e tão-somente acreditar e aceitar...

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sempre que uma única palavra toca em alguém, já cumpriu a sua função!

Posso ser aquilo que quero dentro da minha quimera, abrigo no âmago a esquina de cada utopia onde viajo na certeza de traçar o destino nas vestes do sonho!

Em cada gota que escorre há uma memória, em cada instante de distância há um relâmpago que confunde a noite e verte a realidade de cada cerne...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Que odor tem o silêncio?
...tem o mesmo que o vento
depende de que coordenada ele sopra...
A palavra é imortal
contudo é também fatal
faca de dois gumes
que fere mortalmente
a mente que as sente!
 
A liberdade dá à poesia aquilo que dá à vida, movimentos soltos e genuínos!
 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011


Quem de mim se lembra, é porque existo...se existo sou útil, tão relevante como o acto simples de apenas existir num pensamento...
Eu não quero escrever terra...porque terra é onde todos colocam os pés...
Quero escrever barro, para que cada caminhar possa moldar os passos...
Desejo que cada palavra possa ser soletrada no cerne de cada olhar...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Elevo-me sem partir, percorro as pontes com o olhar acima das margens...observo e sinto os hinos da natureza, as correntes das sementes!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Quando as emoções reagem às palavras escutadas, é porque as verdades entraram no cerne da questão...
 

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Como é fácil trazer de volta recordações que palpitaram no coração!
Chove, caem devagar as gotas na terra molhada, o sol espreita para aconchegar a nossa morada...o espírito canta acordes de nostalgia na fonte eterna da vida que acontece!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Quando há amor em ambas as partes, os anos não afastam o sentimento...são o alicerce da verdadeira cumplicidade...o amor estendesse nos anos...
Não me perguntes quem eu sou...procura em ti o significado do meu eu em ti!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Cada vez que uma palavra é apagada do âmago, morre a emoção que ela guardava...apenas ela conhecia a forma que lhe era vida!

terça-feira, 1 de novembro de 2011


Quando as mãos se abrem ao céu e se entrelaçam na verdadeira forma de amar, o universo é um lugar melhor…um cristal a brilhar em cada lugar!

O céu é um amplo lugar para todos…um único respirar por entre poros de algodão…a  dança da verdade!

Misto de cores e fragrâncias...um uno unido num laço com a sensível ponta dos dedos…um nó no verde caule onde nasce a vida!
Pétalas macias suaves, aromas diversos um universo para cada levitar!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Hoje descobri, mais uma vez, o quanto este mundo é pequeno...todos os caminhos se cruzam no beiral do nosso olhar!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Nunca se deve dar sentido ao impulso desmedido, devemos ter a coragem de saber esperar...fincar em cada acto o carácter da paciência que é a sapiência de receber aquilo que o vento nos oferta sem pressa ou ambição...apenas de coração livre se alcança os sonhos.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Há um raio de sol em cada gota que escorre nos vidros, há sempre uma luz no olhar que a procura mesmo no meio da tempestade!
Com o esplendoroso brilho do sol as melodias que a memória aquece nas folhas brancas de papel, onde se rasgam os sorrisos para que a noite seja magia nas vozes em dueto....de dois poetas, que das palavras fazem encontros, sempre com a estrela poesia a brilhar!

[dedicado ao programa da rádio PopularFM - Na magia da noite]

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Neste balanço das folhas a rolarem pelo chão numa dança sem ritmo, escuto o silêncio e aguardo cada movimento que se segue na linha onde encontro aquilo que cada pedaço é na fonte da minha inspiração.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Tudo na vida tem uma razão de ser, tudo uma razão para acontecer...nenhuma razão é desculpa para não se ser razão a aprender!
...no imenso silêncio
rasgam-se os fragmentos de uma harpa
onde as notas correm sem pressa
no vento sereno do Outono
na distância da Primavera...
Não é na concórdia que se descobre um amigo, é na divergência das ideias e na forma como cada um lida com ela! 
Perco-me no silêncio, quando a voz se encontra com o espelho e nele refaz, a imagem de ontem, para o novo futuro, com o presente a palpitar no peito, a verdadeira e derradeira imagem, que me desperta!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Quero-te em mim, na singela que és na grandeza com que te recebo com o âmago vasto!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Na esfera da vida tudo se move num circulo, nada é estático e o retorno é sempre o que chega após cada etapa....

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

sábado, 15 de outubro de 2011

Se um dia eu me perder no meio do nada, tudo o que tenho é a certeza da luz que me guia em cada caminho, onde recolho flores e delas faço o meu jardim...
O jardim onde cada lugar é um aroma, cada aroma uma fragrância nova a cada alvorada...
Se um dia me perder é nesse recanto que fica toda a força para renascer!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Se há coisas que me fazem meditar ainda mais, é olhar para trás e ver que tinha razão...e há coisas que me fazem confusão...ouvir falar de coisas que não vejo executar!
Tudo o que precisamos saber está nos espaços vazios que deixamos por ver...para lá do vácuo está a planície onde os olhos fomentam sementes férteis com vida...na simplicidade de uma plantação na mão humilde do agricultor!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Somos viajantes do tempo, movidos por ele sem o domarmos...somos peregrinos e responsáveis pelos passos que damos...

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Amor é simples de partilhar, desde que se saiba aceitar partilhar estender a mão e permanecer, mesmo em silêncio dar amor na voz do olhar...o amor universal é o alimento pleno da alma, tão necessário como o amor carnal...
Os meus olhos buscam a luz prateada da lua, os raios finos de sol a beijarem a alvorada...as minhas mãos são o abrigo do som que cada um lhe empresta nas arestas onde a noite é claridade enamorada no ãmago onde um sopro é vida com a férrea vontade de apenas ser madrugada...

domingo, 9 de outubro de 2011

Há um sopro que me aconchega a cada novo passo onde os medos ficam para trás e eu avanço entre as brumas...respiro e sinto o ar a renova-me em sorrisos...

sábado, 8 de outubro de 2011

As velhas formas largam as sombras, novas eras se encontram na luz...para lá da hora nocturna!!
São quentes as sombras que o meu sol veste, neste Outono sedento de águas cálidas a fluírem pelas arestas de um sonho de nada!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Esqueço a voz que vasculha os escombros do silêncio...viajo para lá do horizonte...amanheço nas margens sólidas de um rio...que me embala o canto das gaivotas!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Somos noite e dia, somos alvora e penumbra...em cada varanda uma escada a ser alcançada...por vezes sonho noutras loucura...nesta alucinação em que corremos e esquecemos a vida!!!
Nunca puderemos ser uma metade...teremos que ser um todo com outro todo em complemento!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A única coisa que faz com que os seres se escondam é a falta de verdade, onde se enrolam no medo da realidade...
 

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Os "homens" banalizaram a palavra amor, porque deixaram de o sentir...
Confundem o verbo amar com o verbo f..fazer!
 

domingo, 2 de outubro de 2011

Os sons do universo são aquilo que nunca perco...nem mesmo quando a surdez penetra no fundo do silêncio e me perco!
Há um dia em que o sol nasce, outro em que, o sol renasce e a luz é a nova era depois da Primavera...

sábado, 1 de outubro de 2011

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Quando confio; confio em pleno…quando desconfio é em pleno também.
Parece uma realidade óbvia mas talvez não!
Existe quem confia a desconfiar e quem desconfie a entregar confiança…


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Parto sem deixar rasto neste mundo gasto!
O pó é pó coberto de lama...
As coisas só deixam de estar na moda quando deixamos de gostar delas...inventamos a desculpa da moda, mas na verdade não passa moda quando é o coração que sente...
Os dias já não falam, as horas tão-pouco cantam...os segundos morrem com rapidez na lentidão dos ponteiros pesados...os minutos, esses partiram, foram embora para parte incerta do dia...
Para se saciar a sede do relógio parado no vento, as gotas desprendem os sons a navegar por margens onde os cosmos despertam…a claridade dos passos a cada novo amanhecer onde o olhar encontra a suavidade e todo o sentir !
Daqui recebo o som do teu sorriso, mesmo no silêncio sinto… o ar da rua passeia pela janela, os frutos matinais descem do alto ao encontro da tua luz que brilha para lá da bruma da manhã...a desordem é o processo para ordenar os fluidos do dia...
Sopra a brisa suave, o nevoeiro embala os sonhos, o despertar é a força impulsiva de viver mais um dia de vida com o sorriso na voz...

domingo, 25 de setembro de 2011


Seremos todos unânimes, quando entendermos, que cada um tem o direito de pensar…seremos um pensador, sempre que nos entregamos no pensar…seremos humanidade, quando aprendermos a aceitar!



(estão fora deste aceitar as promiscuidades)

sábado, 24 de setembro de 2011

Existem traços que se confundem com linhas paralelas...apenas traços entrelaçados nas formas negras de uma estrada enigmática...

quinta-feira, 22 de setembro de 2011


Será a vida feita de acasos, ou os acasos serão propósitos para nos alertar a consciência….

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Quando estamos submersos nas águas do alto mar, os olhos não os conseguem ver a linha do horizonte com o mesmo levitar!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Não me digas o que quero ouvir...diz-me o teu sentir...só assim é a verdade da amizade!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Muda tudo; a cor do cabelo...o corte do vestido...não mudez nunca o brilho do olhar, aquele que sabe acreditar no sonho e vive como a borboleta a efemeridade na vida!
Por vezes somos força
noutras fraqueza,
numa e noutra
somos o calor de uma mão estendida!

sábado, 17 de setembro de 2011


Recebemos todos da água do mesmo rio, navegamos pela maré …mas tantas vezes cada um em lados opostos da margem!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011


O mundo é maravilhoso quando a amizade é música nos ouvidos mesmo na distância do tempo….
Sou tantas vezes um silêncio que fala em palavras mudas, só o olhar atento as pode escutar com luz....
Ana Coelho

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

É por entre a névoa que os melhores sorrisos se destacam!
Há degraus para chegar a todo o lado...há espaços curtos para tantos degraus e linhas longas após cada subida...há ainda os passos que morrem antes da derradeira partida, contudo os degraus ficam lá indiferentes a tudo num nada extenso e longo do tempo!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

A amizade só não é uma palavra falsa quando as mãos se tocam em todas as vertentes da vida!

domingo, 11 de setembro de 2011

Dá-me a tua mão para que sinta o pulsar do coração, as razões de um vida que se alimenta do amor em todas as linhas onde espreita...dá-me a tua mão, somente se o teu coração sente assim como o meu as palavras livres como um condor feliz por ter vento nas penas que o alimentam...

sábado, 10 de setembro de 2011


Por vezes pensamos que o destino se engana, outras que enganamos o destino e no fim das contas nada é engano tudo é uma soma destemida da vida que se afigura como lhe apraz...

Rasgam-se do céu pedaços de algodão caem pela terra em gotas húmidas a lacrimejar na terra...o sol vagueia inquieto nas formas infindas que conhece desde o ventre do universo.

domingo, 4 de setembro de 2011

quinta-feira, 1 de setembro de 2011


Quando as noites são insónias as madrugadas são a trovoada que agita o corpo e a alma chora sem peia...
Grandes são todos aqueles que mesmo em bico dos pés não deixam de sentir os calcanhares na terra...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Hoje rendo-me, entrego tudo ao vazio que sinto, aos sonhos que pecaram e me abandonaram numa noite de insónia.
Quando o nosso mundo está noutra mão, só ela nos pode erguer ou a força que não existe para noutro mundo sobreviver...
Por vezes quando tudo acaba há um começo a explodir que é igual ao terminado... aplaudido...o corpo apenas está mais cansado mas lutar é imperativo!

sábado, 27 de agosto de 2011


Não foram as tuas palavras, que me ensinaram a entender o olhar, foram as sombras que os gestos vestiram, e no silêncio os ecos, que agora recordo; fazem dessas palavras a exactidão de um perfil, que não quis entender, quando vivia com o sol no peito e tudo o que vislumbrava era o reflexo desse sol…



As sombras que me vestem são as formas mortas desenhadas na terra onde o pó as esquece num sopro de vento quando o sol do olhar as busca na contra luz que o âmago resplandece...

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A amizade não é um perfil vestido de avatar...não é estar constantemente ligados, em todas as horas do dia...é estar mesmo na distância; é falar imensamente mesmo no silêncio...entregar um sorriso e desvendar as verdades, em privado mesmo que magoe o amigo...é despertar-lhe a consciência, com a mão estendida a indicar o caminho para ser escolhido!
Já o sol vai alto e as nuvens dançam indiferentes, aos corpos que se esquecem que o dia é dia e a noite é apenas um complemento onde o silêncio beija as memórias e a consciências organiza as metáforas de uma vida...

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Todos os acasos que nos acontecem, não são acasos, são metas para traçar com a impulsiva força do âmago!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Só entenderás verdadeiramente o meu Amor quando te compreenderes a ti na mesma dimensão.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O vento anda perdido, a chuva caí em tempos de sol...as noites são os dias de inspiração, as mudanças acontecem, só temos que abrir o coração!

domingo, 21 de agosto de 2011


Agora, novas páginas começavam em esboço, com a velocidade da atmosfera, um calor sem chamas; medo, curiosidade. O fim de um novo princípio.

sábado, 20 de agosto de 2011


O tempo, aquele que tudo apaga, que tudo muda e que nada dá se não o quisermos receber!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011


Quando se encontra o fio leve da vida tudo é um amplo sorriso mesmo quando as nuvens são de cor cinza e as vozes murmuram sem calor...

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Os sonhos podem não acontecer, contudo podemos e devemos sempre ter sonhos...renova-los e faze-los crescer...é neles e com eles que a felicidade amadurece.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Um regresso é tão bom como uma partida...pois sem o inicio nunca podemos fazer o balanço para novas correntes....

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Caem as gotas da noite o fecho de um ciclo a abertura de um outro nas margens da vontade...as correntes quentes passam as frias também...espaços onde o aroma é único...as brumas do sonho perfumam e os rostos alegram novas passagens...

sábado, 13 de agosto de 2011

Os sons da noite vivem e correm nas hostes da lua cheia...a voz muda dos poetas alberga o néctar num conta gotas tranquilizo com o vento minucioso a serenar o espírito....

sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Quando o sonho desperta a vida...a realidade é sonhar na linha do destino...destemida. apenas feliz por ser vida!


Com o som do mar e no voo das gaivotas o sol brilha intensamente na formas livres do corpo, as silhuetas despertam e mergulham na paz que navega no ar...

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Nunca escondas o rosto de um raio de sol pois é ele que dá o brilho límpido as faces...

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Tenho a alma descrita numa folha em branco, nos lábios que sorriem onde aquilo que encontras é  luz para ti...em mim!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011


A vaguear entre o verde e o azul mar as nuances das névoas bailam salpicos de orvalho...a mente e o corpo unos regozijam em júbilo...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Nas promessas do agora o sol irradia raios finos de intensa luz...o corpo recebe e acalenta a voz do espírito uma brisa suave onde navega a paz...o âmago aberto para mergulhar em águas trazidas pelo teu olhar...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Estavam todos a dormir mas o sol nasceu...envergonhado perante o teu atento olhar... ali mesmo ao seu lado a maresia a fazer companhia num areal sossegado...murmuramos promessas mil e viajamos no silêncio com uma gaivota a cantar solenidade...

sábado, 30 de julho de 2011

Sabes?
Só hoje eu sei o quando me ensinas-te a conjugar o verbo amar...não por palavras mas nos gestos que desde sempre me deste...
A luz só é luz quando o âmago a produz em fios deslizantes nas cores da vida nascida entre o sol e o anil do vasto céu...

sexta-feira, 29 de julho de 2011


O perfume das flores é o aroma que cada natureza recebe pétala a pétala...a fragrância intensificasse se a conjuntura for um jardim diverso...


quinta-feira, 28 de julho de 2011


Canso-me destas vozes difusas que ardem no fumo da montanhas…esqueço o reboliço e falo apenas com o silêncio que habita em mim…

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Em cada pedaço que passo refaço os passos e construo novas pegadas...não para voltar a trás mas para melhor fazer o percurso seguinte...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Os ciclos repetem-se mas um olhar atento muda o curso dos traços para que outros ciclos se abram e os voos aconteçam noutras rotas!

Quando deixo de sonhar começo a rir...a existência é uma exultação constante!

A largos passos, com a inquietação as vozes murmuram os ecos, são ocos, como ocos são os corações que assim se consagram…

domingo, 24 de julho de 2011

Para te sentares ao meu lado e escutares o canto dos pássaros terás primeiro que acertar o passo para aqui chegares...eu espero...mas os passos são teus!
Do ontem  sei os passos...do hoje sinto os compassos onde a vida é vida...amanhã novos horizontes serão a visão entre estes dois sentires!

sábado, 23 de julho de 2011

As memórias são o elixir daquilo que somos hoje...agora...o amanhã é um dia ainda melhor que todos os outros!
Entre a realidade e o sonho fica o campo verdejante onde caminho na utopia de um sopro de vento onde o corpo é caminhante e a alma um pássaro com asas ao encontro do sol!

sexta-feira, 22 de julho de 2011


Todos temos mil soluções quando a dor é do outro lado…recomendações e percepções prodigiosas…difícil é usá-las quando os lados se invertem!

A solidão é tão vasta como uma multidão que nos sufoca...

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Há quem diga que se distraí…eu não me distraiu, abstraio-me quando na distracção me contraiu !

terça-feira, 19 de julho de 2011

Quando me observam de cabeça baixa e os egos se rejubilam pela derrota estão meramente enganados pois o olhar no chão só procura a linha da meta…
Os detentores da exactidão não saem para a rua com a mão no peito…nem tão-pouco entregam na vereda os punhos da veracidade…pois esta têm real rosto e só aparece na humildade!
A consciência é a ciência dos sábios, que no silêncio a concentra sem armas de inverdade!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cada vez que tropeço descubro um novo buraco onde não devo voltar a passar...
Poderá uma realidade ser apurada sem conhecimento de todas as causas, da valencia de todas as partes mesmo as mais minúsculas e mais longínquas...

sábado, 16 de julho de 2011

Não temas as minhas palavras, não te aperreies se murmuro ou deixo verter frases isoladas...preocupa-te quando eu apenas for silêncio!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

De facto na vida existem sempre dois pontos de vista depende do lado que observa e não da causa!

quinta-feira, 14 de julho de 2011

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Tudo na vida têm um limite respeitável…a respeitar!
Até mesmo os laços têm o limite do nó para estarem em perfeição…

terça-feira, 12 de julho de 2011

Nada do que tenho é meu...mas tudo aquilo que te dou é parte de mim!
Eu bem queria deixar a maré vazar… mas a histeria em forma de mania dá-me cabo das risadas que solto com tanta amostra daquilo que vai mal!


domingo, 10 de julho de 2011

Entre tudo o que faço, existem coisas que não sei porquê…outras não sei para onde vão….nem sequer lhes conheço a razão! Contudo faço com o coração…

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Temos em nós a ânsia de querer conhecer o amanhã antes de lá chegar…contudo se o descobríssemos desistiríamos de caminhar!
Estendo as horas com balanços curtos...um vento corre comigo na esperança de deixar voar os vultos do dia....

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Só saberás verdadeiramente o tamanho de um coração depois de o “esquartejares” em dor!
A afeição não é um ciclo…não é um estado…e nem sequer é uma escolha…tão-somente é a dádiva genuína que floresce se ambos os lados assim se entregarem!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Espera por mim num recanto onde eu tenha espaço...caminha levemente se o teu passo é discrepante...elege entre o hoje e o agora!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

O meu olhar diz aquilo que cada um encontrar dentro dele...e depois de o encontrar o saiba guardar!!
Gosto do toque da chuva, mas o maior prazer é sentir os sons do sol as melodias quentes que ele taca tão-bem no silêncio das brumas que pinto!
Dois mundos que se tocam...o Sol nasce e os passos são mais leves na linha que o infinito horizonte nos oferta para (re)nascer sempre!
Dizem que palavras leva-as o vento… mas não é verdade, elas ficam gravadas como fogo em ardósia eterna! 

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Quando pensas que conheces alguém eis que um véu se levanta e um novo eu fica perante o perplexo olhar!
Há quem conte o tempo... os minutos, os dias e as horas eu prefiro contar apenas o agora!

Só prova que nunca me conheceste mesmo depois de tantas historias…isso porque o teu olhar não era sincero e assim me vias a mim!

terça-feira, 28 de junho de 2011


A felicidade não é um estado de permanência…é o estado apenas alcançado na insustentável leveza de a saber viver!



Quando o passado está na frente do olhar, o futuro é um curto espaço para navegar…a evolução um pedaço acorrentado nos veios da (de)ilusão!

domingo, 26 de junho de 2011

As formas do meu rosto são aquilo que o teu olhar encontra, o meu sorriso é a completa forma que sou!!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Serei eu a razão de um silêncio ou o silêncio de uma razão que me faz continuar a olhar o horizonte na fonte que o silêncio é uma voz que me apraz!
O ponto de partida para todas as chegadas é olhar para lá da ponta dos sapatos...é entregar de mão abertas e com a sorrir no sentir...
Os sentimentos puros jamais morrem, as formas humildes de olhar são a única verdade que todos os corações conseguem encontrar para lá do escuro...