quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Preciso de tempo!...haverá algum de sobra em algum lugar que não está a chegar ao meu tempo fugidio destes dias...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016



Um dia talvez consiga entender o que hoje teima em ser uma sombra nos adornos da luz...talvez um dia entenda e já nem tenha importância alguma...por isso no agora deixo o sentimento entregue ao vento para libertar o pensamento do que não entendo...e entender isto já é uma vitória do entendimento desentendido por momentos...

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Mudanças acontecem quer queiramos ou não...devemos estar sempre preparados para as enfrentarmos e nos aconchegarmos nas suas condições...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Na banalidade há um espaço onde habita a transparência de todas as essências...poderá um gesto ou uma palavra parecer uma inutilidade mas há neles uma imensidão a reter como cada um consiga entender!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Ao longo do tempo tenho constato alguns factos...mera constatação minha ( ou não)...quem mais fala de determinado assunto como por exemplo: amizade, lealdade, simplicidade, etc e tal...é quem menos as usa...talvez por isso a necessidade de tanto falar...no vazio que existe dentro das palavras!
Ao longo do tempo tenho constato alguns factos...mera constatação minha ( ou não)...quem mais fala de determinado assunto como por exemplo: amizade, lealdade, simplicidade, etc e tal...é quem menos as usa...talvez por isso a necessidade de tanto falar...no vazio que existe dentro das palavras!

sábado, 10 de dezembro de 2016

Daquilo que sou capaz nem eu sei...sei que sou capaz daquilo que a vida me traz para o meu bem...sabendo que nem sempre o caminho será um jardim do paraíso muito colorido...terei de rasgar as negras nuvens para no arco-íris cantar...então rasgarei as nuvens mesmo com o rosto orvalhado...rasgarei e sorrirei...quando não sei!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Sentir a natureza de mão dada com boas conversas...aquelas conversas que parecem nada, descobrindo que o nada existe e que dentro desses nada à uma imensa essência que tem a realidade da vida na ilusão de a vermos com noutra dimensão...sentir a natureza assim é encontrar a verdadeira partilha!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Enquanto houve deuses terrenos maiores que o próprio Deus não haverá paz nas almas que habitam este espaço chamado mundo...de nada serve usar o nome de Deus para parecer ser...pior que querer ser esse deus é os que os elevam em destaques tão bem elaborados que (quase) convencem os que (não) sabem...onde leva e onde elevam tais egos, é a minha questão em reflexão constante!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Preciso de liberdade...há correntes invisíveis tão intensas a tecerem teias em remoinhos que sufocam o ar...as palavras não respiram...o pensamento consegue visualizar...os olhos calam-se em rios de inverno...preciso de liberdade!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Elogiar é fácil...elogiar de forma grandiosa sempre com palavras de imensa altitude é fácil...vejo isso todos os dias...por aqui e por ali...sentir que esses elogios são sentidos e verdadeiros é que é bem difícil...por isso, gosto de pessoas sem elogios logo na ponta da mão...e de elogios públicos sou bastante contida...falo aqui de um tipo de elogio que se vê aos molhos, não do elogio que todos devemos ter ao olhar o outro...elogiar sim, na medida certa e concreta, sem fantasias e demagogias. Até porque há nomes que não cabem nas palavras de todos os que se dizem poetas!