sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Os sonhos têm luz quando os distribuímos em laços de utopia cristalina...nas ondas das brisas quentes ao luar dos dias onde as palavras sorriem...de verdade!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

São tão longas as palavras que ficam dentro do âmago...são tão leves as folhas de silêncio onde se deitam os gestos...são tão pequenas as coisas quando o olhar se esquece do ontem...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Há que seguir em frente e caminha ao nosso lado quem é de verdade...
As palavras são livres e fáceis de espalhar...mas serão sempre apenas palavras quando não são colocadas junto da acção...
Cada vez que se lê um livro retiramos dele novas mensagens da/para a vida...os livros são viajantes do tempo...partimos e eles ficam a passar mensagem pelos séculos...um livro não é importante somente no agora...mesmo esquecido num canto...um dia lá longe ele continua e será (sempre) história...por isso a importância de um livro nunca poderá ser leviana!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Quando ergo o silêncio não são muros que se formam, mas sim horizontes no brilho de um dia de sol quando ao longe o arco-íris sorri...

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

domingo, 23 de fevereiro de 2014

As chamas que melhor alimentam são as que não têm fumo...ardem  silenciosamente...suavemente...sem labaredas apenas quentes...intimamente!

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Hoje o silêncio dos pássaros anunciam brisas suaves que me nascem no olhar, canta acordes no meu intimo, onde a serenidade se renova em amenas quietudes a rasgarem a Primavera que se avizinha!

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Quando os restos forem recordações nada mais será mudança e a lembrança poderá ser apenas a sombra que vagueia pelos dias...
Tenho sempre uma palavra a fermentar dentro do âmago...caí em silêncios brancos no sopro de um suspiro que calo!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

É o tempo...são os silêncios...é tudo um movimento onde se aquietam as passagens...o conhecimento entre desconhecidos acontecimentos; onde se moldam as palavras que tantas vezes não dizemos...apenas sentimos e de tanto sentir ficam na mudez; em nuances a fluir...

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A hora é uma serenidade, onde encontro a luz, em esboços na metamorfose que se cruza no luar da consciência...

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Os horizontes têm o tamanho da ousadia que os sonhos ofertam...se os recolhemos sem presa, em abraços de coragem e força emotiva!

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Gosto quando as portas se abrem e o ar se refresca na alma!
Agradeço às portas fechadas que deixam que o silêncio fale alto...

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Há uma inquietude que aquieta os sentidos...com o olhar rasgos pedaços das sombras onde encontro os raios de sol...

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Dentro do âmago deixo vaguear as palavras soltas que a ventania soprou...uivam os silêncios em ordenações que se aglomeram em esperas...

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Descansarei, abraçada aos sonhos que se enlaçam com a realidade numa esperança de luz, onde as palavras são o elo de ligação com a verdade, deito-me e renovo os sonhos...