quinta-feira, 15 de agosto de 2013

As palavras começam a esquecer o silêncio...desprendem-se e rasgam a memória...os sonhos esquecem a insónia e vivem a cumplicidade do sono...o silêncio e o sono despertam em palavras que nem sempre se entendem...

Sem comentários:

Enviar um comentário