domingo, 1 de agosto de 2010

O ontem morre cedo
nas bermas do relógio sem tempo

Ana Coelho

Sem comentários:

Enviar um comentário