quarta-feira, 9 de março de 2011

Que seria da humanidade sem gestos de afecto?
Que seria do mundo se os afectos se renovassem na espontaneidade de um sorriso universal sem ténues visões...

Sem comentários:

Enviar um comentário