sábado, 19 de março de 2011

A poesia
é a voz do silêncio
em timbres
homologados pela alma
na intimidade da ponta dos dedos
...que em impulsos
fala os desenhos do olhar...

Sem comentários:

Enviar um comentário