segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Num ritual sem nome esqueço as passagens...ergo os sentidos ao vento com ele viajo para lá de um simples olhar...vislumbro de olhos fechados uma imensidão onde as palavras não cabem... nem o silêncio é o lugar comum na força deste olhar....

Sem comentários:

Enviar um comentário