domingo, 19 de janeiro de 2014

A música da palavra quebra o silêncio, em rasgos de tinta rubra onde os aromas se intensificaram, na alma em liberdade que as canta, em papeis singelos que o vento leva, em ondas de quietude!
 

Sem comentários:

Enviar um comentário