sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Nas asas de uma gaivota o vento levou as memórias...deu-lhes um novo aroma...no mar de Agosto mergulhou as promessas sem nome...nas esquinas do sol iluminou as sombras...os pés húmidos no areal desenharam caminhos paralelos em imagens unas...

Sem comentários:

Enviar um comentário