sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Salpicam o acaso do dia orvalhos quentes de um luar imaginário, onde os sonhos não dormem nem as estrelas calam memórias...tudo é apenas uma passagem onde as águas correm livres!
 

Sem comentários:

Enviar um comentário