segunda-feira, 20 de julho de 2015

Vivo a solidão do profundo silêncio na companhia de tantos momentos partilhados que parecem eternos na realidade de um agora tão confuso...é um tempo de recolha interna onde recolho externos sentimentos nas verdades sem palavras...

Sem comentários:

Enviar um comentário