domingo, 26 de dezembro de 2010

Respiro fundo as diáfanas da noite, contemplo a lua com o olhar quente, palpitam em mim pedaços que amanhã serão certezas!...

1 comentário:

  1. Pois todas as grandes certezas formaram-se de pequenos pedaços de esperanças.
    Continue este excelente trabalho, Ana.

    Tudo de bom,

    Samuel Pimenta.

    ResponderEliminar