sábado, 26 de maio de 2012

Posso escrever só para mim...é indiferente!
As palavras tecem-se nos fios do pensamento...entrelaçam-se sem esforço...a liberdade com que elas partem é o grande prazer...essa é a derradeira diferença!

Sem comentários:

Enviar um comentário