domingo, 20 de janeiro de 2013


Na insignificância de tudo o que não sei...caminho nos significado de tudo o que o meu âmago tacteia sem teias nem nós forçados...o único significado de tudo é a relatividade do nada onde descubro grandes significados nos sorrisos abstractos 

Sem comentários:

Enviar um comentário