sábado, 4 de abril de 2015

São tantas as vozes que não ouvem que me esqueço das palavras e recolho em silêncios meus!

Sem comentários:

Enviar um comentário