quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Sentei-me no vazio do dia, nas margens do rio que me aquece sempre a mais fina emoção...parei as águas com o olhar profundamente aninhado nas brisas frescas que uma flor me entregou e no rosto me perfumou uma lágrima solitária...o velejar das horas trouxeram mais uma migalha de calor que me fará sonhar uma nova utopia...

Sem comentários:

Enviar um comentário