segunda-feira, 9 de maio de 2011

Nunca fui bailarina, muito menos marioneta ou robô com comando à distância…também não sou poeta, sou talvez o pensamento em palavras…ou apenas e tão-somente aquilo que tu vês ou sentes no teu sentir!

Sem comentários:

Enviar um comentário