sábado, 28 de maio de 2011

Tudo o que quero é a luz do sol num fio infindo das minhas (in)certezas, no calor de um toque, que não só as mãos sentem!

Sem comentários:

Enviar um comentário