segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Caem as gotas da noite o fecho de um ciclo a abertura de um outro nas margens da vontade...as correntes quentes passam as frias também...espaços onde o aroma é único...as brumas do sonho perfumam e os rostos alegram novas passagens...

Sem comentários:

Enviar um comentário