terça-feira, 30 de agosto de 2011

Hoje rendo-me, entrego tudo ao vazio que sinto, aos sonhos que pecaram e me abandonaram numa noite de insónia.
Quando o nosso mundo está noutra mão, só ela nos pode erguer ou a força que não existe para noutro mundo sobreviver...

Sem comentários:

Enviar um comentário