quinta-feira, 1 de setembro de 2011


Quando as noites são insónias as madrugadas são a trovoada que agita o corpo e a alma chora sem peia...

Sem comentários:

Enviar um comentário