sexta-feira, 29 de junho de 2012

Não há estado permanente nem coisas inacabadas...apenas existe aquilo que somos sem acabamentos e permanências inesgotáveis!

Sem comentários:

Enviar um comentário