quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Andam loucas as palavras na mente alucinada de escrever perdidamente o tempo do tempo que não sei dizer...corre velozmente o pensamento neste tempo de inspiração constante numa cortante brisa de quietude...

Sem comentários:

Enviar um comentário