quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Já ninguém ouve as palavras...já ninguém para a sentir as palavras...já nada dizem as palavras porque não há corações a desenharem sentidos ao ouvido na fonte de onde nascem as palavras...

Sem comentários:

Enviar um comentário