terça-feira, 25 de outubro de 2011

Neste balanço das folhas a rolarem pelo chão numa dança sem ritmo, escuto o silêncio e aguardo cada movimento que se segue na linha onde encontro aquilo que cada pedaço é na fonte da minha inspiração.

Sem comentários:

Enviar um comentário