quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Nas formas da memória nascem e morrem ventos passageiro a cada compasso do relógio...o que fica são os minutos no ponteiro mais longo onde as lembranças podem sorrir!

Sem comentários:

Enviar um comentário