sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Sinto a fragilidade das palavras, no nevoeiro da noite ao encontro da luz que conduz todos os internos sentimentos de cada silaba, que o coração assenta no equinócio dos caminhos...

Sem comentários:

Enviar um comentário