terça-feira, 17 de fevereiro de 2015


A intenção tem como fio condutor o recetor...por isso não há desígnio feito no (de)feito que o observa…

Sem comentários:

Enviar um comentário