segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015


Sufocam-me as palavras e os silêncios...entre muros com ecos estonteantes no meio de uma tempestade que parece interminável...sacodem-se em mim murros de ventos…mergulho a alma no chão de água para refrescar o pensamento que grita abandonos permanentes…

 

Sem comentários:

Enviar um comentário