terça-feira, 29 de novembro de 2011

Há uma onda gigante que me engole a respiração...um sopro sem ar um vento quieto nas nuances do dia que vejo passar...círculos, esferas e triângulos repetidos em quadruples sem asas...

Sem comentários:

Enviar um comentário