terça-feira, 11 de dezembro de 2012

No silêncio solitário somos muito... somos o que o nosso âmago contém e esse nunca nos abandona mesmo nas voltas do tempo...

Sem comentários:

Enviar um comentário