quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O sol afastou-se da terra para deixar o manto branco dormir nos pastos que sangravam...os verdejantes sentires encolheram-se e na insónia teimam em não procurar a luz da lua...enrugam-se e iludem-se na vastidão solitária a espreitar por espaços escassos...quando a Primavera chegar haverá cicatrizes no esplendor de um jardim sem caminhos antigos a cobrir as fontes serenas onde tudo não será nada e o nada o perdido de tudo!

Sem comentários:

Enviar um comentário