sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012


Há um rasto que me arrasta num voo sem asas…num caminhar desértico onde as flores nascem na passagem…

Sem comentários:

Enviar um comentário