quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Ao som da lareira desço o silêncio em palavras desordenadas... frias como os movimentos que o meu sentir observa na janela aberta... onde não me escondo para poder sentir o vento deste Outono!

Sem comentários:

Enviar um comentário