segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Entre os voos e as realidades o que fica é a fonte incessante do Amor...a sua raiz firme...na serenidade das tempestades...na fragilidade da quietude...na bonança de todos os tempos!

Sem comentários:

Enviar um comentário